1x06: "GHOST IN THE MACHINE" (O FANTASMA DA MÁQUINA)


O diretor executivo de uma empresa de alta tecnologia chamada Eurisko é eletrocutado depois de dizer que pretende pôr fim ao projeto COS, ou Central Operating System (Sistema Operacional Central).

 

O antigo parceiro de Mulder, Jerry Lamana, vai pedir-lhe ajuda para a investigação do caso, apanha o perfil do assassino que Mulder faz e o entrega como se fosse seu. Informados de que o assassino deve ter desligado o sistema de computação do prédio, Scully e Mulder vão procurar por Brad Wilczek, que havia criado o sistema mas deixara a empresa por causa de uma diferença com o diretor assassinado, Benjamin Drake.

 

Análises de voz mostram que Wilczek foi a última pessoa a conversar com Drake, e Lamana vai prendê-lo, mas morre quando o elevador cai no fundo do poço, enquanto Wilczek fica olhando por um monitor de TV, sem nada poder fazer. Wilczek confessa o crime, embora Mulder duvide que ele esteja envolvido, sendo impedido pelas autoridades de falar com o suspeito.

 

Garganta Profunda diz que o Departamento de Defesa está interessado em Wilczek porque ele criou a inteligência artificial - uma "máquina que aprende" e que ele acha ter sido a responsável pela morte de Drake, num ato de autopreservação.

 

Mulder pergunta a Wilczek como fazer para parar o COS, e vai implantar um vírus no sistema. Scully também aparece, depois que um telefonema revela que alguém na Eurisko acessou o computador. Quando eles entram no prédio, a lente de uma câmera do sistema de segurança os acompanha, e as luzes se apagam. Empurrado para uma tomada de ar, Scully é sugada na direção das lâminas de um enorme ventilador, enquanto Mulder penetra no sistema. Um guarda de segurança do prédio na verdade é espião do Departamento de Defesa, e tenta parar Mulder. Mas, tendo se libertado, Scully o ataca e permite que Mulder introduza o vírus. "Brad, por quê?", pergunta o COS quando está sendo neutralizado.

 

Garganta Profunda diz que Wilczek se foi, e o governo o está mantendo preso para investigar o que ele sabe. E enquanto os trabalhadores olham atentamente para o adormecido COS, uma luz pisca e acende.

 

Bastidores

O produtor Howard Gordon, que escreveu o roteiro do episódio com seu parceiro Alex Gansa, diz que O Fantasma da Máquina ainda é "um dos meus maiores desapontamentos", achando que a inteligência do computador não chegou a ser bem definida como deveria, para poder comparar-se à seus predecessores de 2001: Uma Odisséia no Espaço e A Geração de Proteus (Demon Seed).

 

"A Fox achou que era fraco demais para ser um Arquivo X", disse Gordon, que é bastante duro quando se trata de avaliar os seus próprios episódios, "e acho que este é um daqueles casos em que sou obrigado a concordar com eles".

 

Mas o episódio mostra uma seqüência visual bastante emocionante, em que Scully é sugada por um ventilador e que, na verdade, foi colocada na última hora, depois que a ação originalmente prevista no roteiro, mostrando um poço de elevador, havia sido considerada cara demais. As lâminas rotativas do ventilador "ficaram ótimas", diz Gordon, "e custaram muito menos".

 

O ator convidado Wayne Duvall é sobrinho do ator Robert Duvall. Para os fãs que gostam de registrar números, o telefone de Scully é dado como sendo (202) 555-6431. O prefixo 555 é número padrão utilizado em filmes e programas de TV, porque, como não é usado pelas companhias telefônicas americanas, evita que as pessoas recebam trotes pelo telefone.

 

* A identificação de Scully no FBI é n. 2317-616.