1x13: "GENDERBENDER" (ASSASSINO OU ASSASSINA)


Um homem morre convulsivamente depois de ter sido seduzido por uma mulher em um bar. Embora uma mulher seja claramente vista entrando no lugar, quem sai é um homem.

 

Mulder diz que a morte é a quinta do tipo, envolvendo três mulheres e dois homens que sofreram ataques cardíacos fulminantes no ponto mais alto da paixão. Em cada caso foram encontradas enormes quantidades de feromônios, a essência da atração animal, contendo DNA humano - o que leva Mulder a descrever o assassino como "um afrodisíaco ambulante", e "a suprema máquina do sexo".

 

As pistas levam os agentes aos Kindred, uma seita misteriosa e reclusiva. Quando um dos membros da seita, chamado Andrew, toca na mão de Scully, ela parece ficar perturbada. Mulder e Scully reúnem-se com o grupo, mas não obtêm muitas respostas. Depois de voltar escondidos ao lugar, eles vêem um dos membros sendo colocado em uma misteriosa catacumba e revivido em um ritual macabro.

 

Andrew conta a Scully sobre Irmão Martin, um dos Kindred que "partiu para se tornar um de vocês". Ele começa a seduzi-la, mas Mulder intervém sem entender "o que levou Scully a agir de maneira tão estranha" - quase a ponto de cometer "a coisa selvagem", segundo suas palavras, com um perfeito desconhecido.

 

Enquanto isso, o assassino encontra outra vítima em potencial, mas suas intenções são frustradas pela presença de um policial. De repente, "ela" é um homem, que ataca o policial e foge. "O lance no clube parecia tão simples", diz a perplexa vítima no hospital.

 

Mulder e Scully seguem o assassino até um motel, descobrindo outro cadáver. Depois de uma luta, ele/ela é apanhado, mas os Kindred o conseguem libertar. "Os humanos", diz Andrew, "desfrutam de prazeres dos quais nós não usufruímos". Mais tarde, em uma busca na casa da fazenda da seita, os agentes encontram o lugar vazio, com um enorme e misterioso círculo desenhado na plantação de feno. "Eles se foram", diz Mulder, "e parece que não usaram um meio de transporte conhecido na Terra".

 

Bastidores

Escrito pelos irmãos Larry Barber e Paul Barber, o roteiro deste episódio passou por várias mudanças conceituais durante o processo de preparação, assim como por ao menos uma alteração mais específica por causa de preocupações relativas ao conteúdo. Inicialmente a seqüência promocional (o teaser) tinha um momento em que a virilha de uma pessoa começa a apodrecer, mas a cena foi imediatamente suavizada, tendo o co-produtor executivo R.W.Goodwin dito que, "se eu estivesse assistindo àquilo com meu filho, eu mudaria de canal".

 

Nicholas Lea, que mais tarde passou a desempenhar o papel fixo de Alex Krycek, aparece aqui pela primeira vez como a vítima em potencial do assassino, enquanto Kate Twa (a metade feminina da pessoa do assassino) foi mais tarde chamada para voltar à série, em um papel maior como detetive, em Luz Suave.

 

O diretor Rob Bowman também fez sua estréia na série com este episódio, depois de trabalhar em Star Trek - A Nova Geração. Bowman, que se tornou um dos diretores mais prolíficos da série, achou que a filmagem nos túneis Kindred, especialmente construídos para isso, foi muito difícil por causa da escassez de espaço. Em virtude da precisão logística e do espaço reduzido, foi preciso um dia a mais de filmagem.

 

Perguntado se haveria qualquer tipo de preocupação com as comparações entre os Kindred e os Amish - o grupo religioso mostrado no filme A Testemunha (Witness), que também despreza todas as conveniências da vida moderna e usa trajes semelhantes -, Carter disse que "eles não assistem televisão, portanto não tive com que me preocupar".

 

* A música usada para a danceteria, na cena de abertura, é o tema de Mark Snow para um filme de TV: In the Line of Duty: Street War.

* Durante a filmagem da cena do crime no início do primeiro ato, Mitch Kosterman (o detetive Horton) errou sua fala e disse "chum chippy" ao invés de "some chippy". Pelo resto da filmagem, David Duchovny o atormentou repetindo seu erro.