1x14: "LAZARUS" (DUPLA IDENTIDADE)


Durante uma investigação, Scully atira em um ladrão de bancos, enquanto um colega agente - Jack Willis, seu antigo instrutor e namorado - acaba seriamente ferido. Na UTI eles procuram reavivar o agente, mas o corpo do ladrão, Warren Dupre, também se contorce de dor. Depois de sofrer durante bastante tempo, Willis começa a se recuperar, enquanto Dupre morre.

 

Willis desperta, mas a consciência de Dupre é que está no seu corpo. Ele vai para o necrotério, onde corta os dedos de Dupre para tomar sua aliança de casamento e depois desaparecer, e até uma tatuagem que havia no antebraço de Dupre aparece no seu.

 

O agente tinha passado um ano inteiro perseguindo Dupre, que, juntamente com sua mulher e cúmplice Lula, havia assassinado sete pessoas em uma série de assaltos. Diante do estranho comportamento de Willis, Mulder diz que os dois homens morreram e "um ressuscitou. Mas, qual deles?".

 

Acreditando ter sido traído pelo irmão de Lula, Willis/Dupre o mata, e depois aparece na cena do crime. Experimentando sua teoria, Mulder pede a Willis que assine um cartão de aniversário para Scully, mesmo sabendo que o aniversário dela é o mesmo que o seu, e ainda está vários meses adiante.

 

Willis diz ter encontrado Lula e Scully vai com ele. Os dois apanham a mulher, mas Willis prende Scully, contando a Lula detalhes que provam que ele é Dupre. Quando Scully tenta reavivar a memória de Willis, Dupre lhe diz: "Você atirou em mim e me deixou morrer".

 

Willis desmaia, porque é diabético e precisa de insulina. Mas Lula não deixa que ele tome a droga, admitindo que o traiu e dizendo que quer o dinheiro todo. Ela liga para o FBI, pedindo um milhão de dólares pelo resgate de Scully.

 

Isolando o barulho ambiente na chamada telefônica, os agentes localizam o esconderijo onde Scully está. Fingindo-se de morto, Willis toma a arma de Lula e mata a mulher, mas acaba morrendo também - enquanto a tatuagem de Dupre vai desaparecendo. Scully descobre que o relógio de Willis tinha deixado de funcionar no exato instante em que seu coração havia parado, mas não sabe qual o significado disso. Com pena dela, Mulder diz: "Significa o que você quiser entender".

 

Bastidores

Segundo o roteiro original, Dupla Identidade exigia que Dupre tomasse o corpo de Mulder, e não o corpo do antigo namorado de Scully, mas a Fox e o estúdio foram contra essa idéia. Os produtores concordaram em fazer a troca, mas com bastante relutância, embora o roteirista Howard Gordon admita, em retrospecto, que talvez tenha sido melhor assim. "Queríamos que Mulder experimentasse a troca de almas", diz ele, acrescentando que, naquele momento, havia uma linha de pensamento contrária à idéia de permitir que os personagens principais experimentassem um fenômeno desses.

 

Gordon observa que a apresentação de um antigo namorado de Scully ofereceu uma boa oportunidade de mergulhar um pouco na história da personagem. Além disso, o episódio deixou espaço para a possibilidade de explicações científicas normais, assim como paranormais. De fato, era este o conceito original da série, que tem se afastado dele algumas vezes. Segundo esta perspectiva, "os pontos de vista de todos foram considerados, e puderam ser bem defendidos", diz Gordon, inclusive o diálogo final entre Mulder e Scully, quando ele diz que ela pode dar ao momento da morte de Willis o significado que bem entender.

 

Scully é seqüestrada pela primeira vez neste episódio, e isso volta a ocorrer diversas vezes, com o desenvolvimento da série.

 

* Descobrimos neste episódio que Scully faz aniversário no dia 23 de fevereiro.

* Astrologia chinesa: No roteiro Dupre diz que nasceu no Ano do Dragão, que no calendário chinês teria sido em 1964, o mesmo de Scully. Na verdade, ele diz que nasceu no Ano do Rato, 1960, o mesmo ano de Mulder (e de Duchovny).