2x09: "FIREWALKER"


Uma equipe de cientistas que explora o monte Avalon manda um pedido de socorro em cima do vulcão, e as fitas de vídeo mostram um dos seus integrantes morto. O grupo está pesquisando o lugar com o auxílio de Firewalker - um robô que pode descer fundo na direção do centro da Terra.


Mulder sugere a Scully que "procure descansar um pouco", depois do sofrimento que passou com o seqüestro e o coma, mas ela insiste em dizer que quer trabalhar. "Já perdi tempo demais", diz ela.

 

Chegando ao lugar de trabalho da equipe em companhia de outro cientista, o dr. Adam Pierce, que vem trabalhando com os pesquisadores, Mulder é atacado por um membro do grupo. Os sobreviventes - Ludwig, Tanaka e O'Neil - temem o líder da expedição, o dr. Daniel Trepkos, um brilhante cientista que enlouqueceu e assassinou Erikson, o homem cujo cadáver é visto no videotape. Mulder encontra as anotações de Trepkos, que mencionam "uma nova forma de vida" - um organismo subterrâneo, com base no silício, que pode sobreviver dentro de um vulcão. Em outra cena, Trepkos surpreende Pierce quando este está examinando o local, e o sufoca até a morte. "Ninguém pode sair daqui", diz Trepkos.

 

Tanaka desmaia, e acaba fugindo quando o transportam para procurar ajuda. De longe, eles vêem um cravo em formato de serpente que sai de sua garganta - que Scully diz ser um esporo que cresceu dentro dele até atingir a maturidade para reproduzir-se.

 

Mulder informa que precisa encontrar Trepkos, enquanto Scully estuda o esporo. Ludwig leva Mulder para as cavernas, mas Trepkos o mata e depois queima o cadáver. "Não é ele que estou tentando matar", diz Trepkos, enquanto o esporo se movimenta pelo corpo de Ludwig. Ao invés disso, ele está tentando destruir o esporo que infectou todos os seus colegas. Ele diz que Firewalker trouxe o esporo de volta, e Erikson o encontrou, infectando os outros, que são todos hospedeiros.

 

Os testes realizados por Scully mostram que o esporo precisa ser inalado imediatamente depois de liberado na atmosfera, ou tornar-se-á inofensivo. E Mulder, percebendo que ela está em perigo perto da dra. O'Neil, corre de volta para lá. Dominada pelo esporo, a dra. O'Neil prende-se a Scully, que a empurra para dentro de uma câmara de acrílico pouco antes de o esporo explodir contra a janela.

 

Trepkos, que estava envolvido com O'Neil, volta para ver o cadáver dela. "Bem que eu avisei... que aquilo mudaria sua vida", diz ele, tristemente. Mulder informa a equipe de socorro de que havia apenas dois sobreviventes, permitindo que Trepkos permaneça, levando o corpo da dra. O'Neil para as cavernas inferiores.

 

Bastidores


Firewalker foi uma idéia nascida de dois artigos que o produtor Howard Gordon havia lido sobre o Projeto Dante, um robô de exploração financiado pela NASA que foi mandado para dentro de um vulcão. A idéia também mostra um certo gênero de história que a série gosta de explorar uma ou duas vezes por ano, em que uma equipe científica, militar ou industrial encontra algum tipo de dificuldade em um local remoto (como aconteceu em Terror no Gelo e Quando a Noite Cai), e o FBI é mandado para investigar.

 

Gordon diz que a obsessão de Trepkos e o preço que ele pagou por ela em termos de perda de alguém que ele amava foram um modo de explorar o lado mais obscuro do compromisso de Mulder para com sua procura. "O ponto final natural dessa busca pela verdade é a loucura", observa ele, sugerindo que a decisão de Mulder de deixar Trepkos livre no final representa o vínculo que há, neste aspecto, entre Mulder e Trepkos - o seu compartilhado Coração das Trevas.

 

O efeito de cravo criado por Toby Lindala "ganhou o prêmio pela audiência naquele momento", diz Gordon, elogiando também a direção feita por David Nutter.

 

* As lanternas que Mulder e Scully usam neste episódio, e ao longo das duas primeiras temporadas, são lâmpadas de xenônio fabricadas pela Maxabeam. A um custo em torno de 4 mil dólares cada, são usadas por grupos de resgate na selva, e podem projetar um facho entre 3 e 6 milhões de watts.