4x08: "PAPER HEARTS" (CORAÇÕES DE PANO)


Mulder tem uma série de sonhos que o conduzem à descoberta de um esqueleto enterrado de uma criança. Mulder fica abalado ao conhecer o assassino serial John Lee Roche, um dos primeiros assassinos presos por Mulder. Entre 1979 e 1990, ele seqüestrava meninas entre 8 e 10 de idade de suas casas, as estrangulava, e cortava um pedaço do tecido da roupa delas em forma de coração e guardava como um troféu. Quando foi capturado, Roche confessou 13 assassinatos. Mulder teme que haja mais vítimas do que Roche confessou. Quando uma menina é identificada, Mulder prova que Roche começou seus assassinatos antes de 1975. Outra pista do sonho de Mulder o leva ao lugar onde o assassino escondia seus troféus. Ele acha um total de 16 corações, e percebe que há duas vitimas desconhecidas.

Scully e Mulder entrevistam Roche na prisão. Ele não lhes fala nada sobre as crianças desaparecidas, e brinca com as perguntas de Mulder e Scully. Estranhamente, ele pergunta por que Mulder esta levando o caso pessoalmente. O significado dele fica claro com o próximo sonho de Mulder. Mulder regressa na noite de 1973 quando sua irmã Samantha foi seqüestrada, mas a criatura que aparece na porta não é um alienígena, e sim Roche.

Roche poderia ter seqüestrado e assassinado Samantha? Mulder tenta descobrir a verdade. Ele diz que vendeu um aspirador de pó para o pai de Mulder antes do desaparecimento de Samantha. Quando Roche não responde diretamente para Mulder, um Mulder enfurecido agride Roche.

Scully, que testemunhou a perda de controle de Mulder, tenta convencê-lo que isto não é nada mais do que ilusões de seu subconsciente. Ela está certa de que Roche estava manipulando as emoções de Mulder. Mulder sempre acreditou que Samantha foi seqüestrada por alienígenas, mas agora ele não sabe em que acreditar. Seu medo aumenta quando, no porão da casa da família, Mulder encontra o modelo do aspirador de pó que Roche diz ter vendido para o pai de Mulder.

Quando Skinner descobre que Mulder agrediu Roche, ele nega à Mulder o acesso ao prisioneiro. Skinner ainda é simpático quando Mulder lhe conta seus medos sobre Samantha, e permite que Mulder entreviste Roche novamente, contanto que Scully esteja com ele.

Mulder finalmente concorda em dar para Roche o que ele tinha pedido: seus troféus. Agora, Mulder exige saber a verdade sobre Samantha. A descrição de Roche sobre o seqüestro de Samantha é igual como Mulder se lembra. Ele se recusa contar para Mulder se um dos corações de pano foi tirado das roupas de Samantha. Ao invés disso, ele pede para Mulder escolher um dos corações de pano, e lhe conta onde achar o corpo. Outro corpo é descoberto, mas não é o de Samantha.

Mulder se arrisca para saber toda a verdade do rapto de sua irmã, e toma uma decisão. Sem notificar Scully ou Skinner, ele tira Roche da prisão e o leva até a casa de infância de Mulder. Dentro da casa, Roche descreve tudo em detalhes, e Mulder diz que eles estão na casa errada. Ele enganou Roche o levando para uma casa 6 milhas longe da sua casa de infância. Agora ele sabe que Roche estava mentindo desde o princípio. Mas como Roche invadiu e manipulou os sonhos de Mulder? Mulder supõe que, por ter descoberto o modus operandi de Roche, alguma conexão tenha sido criada entre eles e, deste modo, ele tenha roubado suas memórias sobre Samantha. Mulder planeja devolver Roche para a prisão na manhã seguinte. No motel, ele tem um sonho final com Samantha, desperta e encontra-se preso às suas próprias algemas e com Skinner e Scully batendo na porta do quarto do motel. Roche desaparece; assim como o distintivo do FBI e a arma de Mulder.

Com a identificação de Mulder, Roche encontra o paradeiro de Caitlin, uma menina que ele havia conhecido em seu vôo para Boston. Mulder culpa-se por ter posto Caitlin em perigo. E admite à Scully que ela teve razão. Roche estava brincando com ele.

O conhecimento de Mulder sobre Roche conclui onde ele levou a menina. Ele atira em Roche para salvar a vida de Caitlin... Mulder esta infestado de duvidas sobre o destino de Samantha. Com a morte de Roche, Mulder descobrirá a verdade?

 

Bastidores

 

Episódio que poderia ser classificado como semimitológico, Corações de Pano tem elementos de filme de terror envolvendo um assassino serial comum, e a especialidade de Arquivo X em confundir a mente. O fato de conseguir misturar tudo bastante bem é a razão pela qual tanto Anderson como Duchovny, entre outros, consideram este episódio um dos melhores de toda a temporada.

O co-produtor Vince Gilligan, que admite ter tido sonhos "interessantes", mas afirma que jamais permite que os sonhos influenciem seu trabalho de roteirista, disse que teve a idéia para Corações de Pano ao considerar uma das mais longas linhas de enredo por trás dos temas da série.

- A abdução da irmã de Mulder é a própria coluna de sustentação da série - diz ele. - Mas, e se ao invés de atribuir o desaparecimento da menina aos alienígenas, ele fosse considerado resultado de algum horror perfeitamente mundano, como a ação de um assassino de crianças? E não seria melhor e mais rápido convencer Mulder dessa possibilidade através de uma série de sonhos proféticos?

Gilligan desejava colocar no episódio algum tipo de assassino "fetichista", mas não um daqueles que mutilam os cadáveres das vítimas para carregar para casa alguma parte do corpo. Ele diz que isso seria ir longe demais. Então decidiu criar John Lee Roche com uma paixão por pedaços de pano da roupa das vítimas, em forma de coração. A especialidade de Mulder como investigador especial de assassinos seriais foi estabelecida no episódio-piloto da série.

Tom Noonan, que fez o papel de John Lee Roche, é um conhecido ator que reside em Nova York, que também escreve roteiros para cinema e peças de teatro, e também é diretor. Alguns dos seus filmes independentes, como The Wife (1995) e What Happened Was... (1994), ganharam prêmios em festivais de filme, tanto nos EUA como em outros países. Ele também trabalhou em filmes como Fogo Contra Fogo (Heat), Robocop 2 e Assassinato sem Morte (F/X). O papel que fez neste episódio foi escrito especialmente para ele, já que Gilligan é fã de seu trabalho.

A chave para o desempenho de Roche, segundo Noonan, foi ter sempre a amizade unilateral (na falta de uma expressão melhor) entre o assassino serial e Mulder.

- Mulder era irmão de alma de Roche, alguém com quem achava que podia comunicar-se - diz ele. - Quando dizia alguma coisa a respeito de Samantha ou das suas outras vítimas, e Mulder ficava irritado, ele pensava: "Por que ficar tão irritado? Afinal estou falando de nossa vida juntos".

O ponto vermelho de laser, que aparece nos sonhos e leva Mulder à pista de Roche, teve suas origens no tempo que Gilligan passou estudando da Universidade de Nova York, quando ganhou algum dinheiro extra escrevendo roteiros de publicidade para uma empresa que produzia hologramas iluminados a laser. Gilligan aprendeu então tudo o que precisava saber sobre os raios laser, tendo passado algum tempo também numa fábrica de fundo de quintal, onde "cheirou os vapores de muito xileno". Na versão final do roteiro de Gilligan, o ponto de raio laser que Mulder vê é azul. Mas, por causa da sua faixa de onda mais curta, o laser azul é muito mais difícil de produzir e mais caro do que o vermelho. Quando o episódio entrou em produção, decidiu-se optar pela versão mais barata. Como o ponto de raio laser transformou-se em mensagem escrita para Mulder? A técnica empregada no próprio cenário, que foi experimentada por David Gauthier e sua equipe de efeitos especiais, era a de projetar a imagem de um slide ao longo do mesmo caminho a ser seguido pela luz, como se fosse um raio laser. A idéia deu resultado. Mas, no fim, o mesmo efeito foi obtido pelos especialistas em efeitos especiais que a série tem em Los Angeles, e que colocaram o ponto vermelho por meio de efeitos de computação gráfica, na fase de pós-produção.

No mundo real não existe um lugar chamado Parque Bosher's Run, mas existe uma Represa Bosher no Parque James River, um dos lugares prediletos de Gilligan, na sua cidade natal, na Virgínia.

A camionete Chevrolet El Camino de Roche foi obtida do mesmo modo que outros veículos: o coordenador de veículos Nigel Hapgood fez um sinal para seu dono na rua, e perguntou se ele gostaria de alugar o carro para Arquivo X. As labaredas vermelhas que aparecem nas laterais da camionete, quando ela aparece reformada por um adolescente, na verdade eram decalques colantes. Depois de terminada a filmagem, os decalques foram removidos e passaram para a posse do primeiro diretor assistente Tom Braidwood (Frohike). Contra a vontade de sua mulher, Braidwood colou os decalques nas laterais do seu carro Ford Taurus.

O cemitério de ônibus elétricos existe. Fica em West Vancouver, e foi descoberto por um membro da equipe do departamento de locações, durante uma viagem de pesquisa que fez no ano anterior. O produtor Joseph Patrick Finn mandou algumas fotos do lugar para a equipe de produção de Los Angeles, e Vince Gilligan escreveu a cena final do episódio especialmente para a utilização daquele local.

O compositor Mark Snow, indicado para o prêmio Emmy por sua música para o episódio Corações de Pano, ficou particularmente feliz com os motivos de sininhos de fada que assinalam a presença do ponto de raio laser.

- Foi um tipo de textura diferente para a série - diz ele. - Apenas luz e magia, nada de terrivelmente assustador.

Ele explica que a inspiração para este tema foi "Sonho de uma Noite de Verão", de Felix Mendelssohn.

Snow informa que também recebeu muitos pedidos para gravar a melodia que lembra o som popular de Pete Seeger, que compôs para os momentos de encerramento do episódio. Mas diz que, infelizmente, a partitura completa tem apenas uns trinta segundos de duração. Portanto, não adianta procurar na loja de discos mais próxima.

* Corações de Pano foi o oitavo episódio filmado na temporada, mas foi o décimo a ser levado ao ar. O término da produção e a transmissão foram adiados, para liberar os recursos de pós-produção para Tunguska - A Pedra da Morte #1 e Terma - A Pedra da Morte #2. A história de duas partes teve de ser finalizada às pressas, para poder ser levada ao ar durante a temporada de levantamento de audiência das redes de TV americanas, em fevereiro.

* Respondendo a uma das perguntas mais freqüentemente feitas a respeito deste episódio, a produção não contratou um dublê para saltar e lançar a bola na cena filmada no ginásio da prisão. Duchovny, que jogava na defesa da equipe de basquete da Universidade de Princeton quando era estudante, conseguiu acertar quatro vezes, lançando a bola do meio do campo.

* O ator convidado de Corações de Pano, Tom Noonan, foi o astro principal da comédia cinematográfica Collision Course, feita em 1989, onde desempenhava o papel de um personagem chamado Scully.

* Mulder descobre os corações de pano que eram os troféus de Roche dentro de um exemplar do livro de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas. Mais tarde ficamos sabendo que Roche mora na rua Alice. A referência velada aqui é para a suposta fixação de Carroll com garotas pré-adolescentes.

* Quando Scully diz a Mulder: "O sonho é uma resposta a uma pergunta que ainda não aprendemos sequer a fazer", ela está citando as palavras que Mulder disse uma vez a si mesmo. Ele originalmente havia dito isso a ela em Aubrey, na 2a. temporada.