4x10: "TERMA" (TERMA: A PEDRA DA MORTE - PARTE #2)


Em Tunguska, Mulder sobrevive ao teste, mas ainda está em cativeiro na Sibéria. O prisioneiro da cela ao lado explica que todos os homens do acampamento são injetados por um "câncer negro" que os intoxica e os mata. Fugir é impossível. Resistir é fútil. Mulder jura que sobreviverá, e que matará Krycek. Impressionado por Mulder sobreviver, o prisioneiro lhe dá sua faca de fabricação caseira. Em Washington, o dr. Sacks sobrevive depois de ser infectado pelo óleo negro da pedra que estava na mala diplomática, embora esteja em coma. Para Scully e o agente Pendrell, o mistério médico começa a ser desvendado quando testes revelam vários vermes negros no organismo dele presos nas glândulas pineais do cérebro dele.

St. Petersburg: um antigo assassino da KGB, Vassily Peskow, sai de sua aposentadoria quando um mensageiro pede sua ajuda, e lhe fala que a Guerra Fria não terminou. Peskow vai para uma fazenda de cavalos que pertence ao Homem das Mãos Bem Feitas onde ele assassina a dra. Bonita Chung-Sayre, uma autoridade que sabia do vírus e médica pessoal do Homem das Mãos Bem Feitas.

Skinner pressiona Scully para ela dar mais informações sobre a mala e seu conteúdo. Skinner a surpreende com uma notícia: o recipiente encontrado na mala era destinado à dra. Chung-Sayre, que foi morta em um "acidente de equitação".

Tunguska: os prisioneiros, inclusive Mulder, estão em marcha. Perto, Krycek está rindo dos tormentos de Mulder. A visão leva Mulder a agir. Armado só com a faca, Mulder rouba um caminhão para fugir, antes empurrando Krycek para trás do caminhão, e se inicia a perseguição, que só termina quando os freios do caminhão falham. Krycek pula antes do caminhão colidir, mas Mulder fica dentro do caminhão. Krycek foge pelos bosques onde ele encontra um grupo de homens, os quais todos perderam o braço esquerdo. Krycek lhes fala que é um prisioneiro fugitivo, e os homens o prendem. Enquanto isso, Mulder sobrevive ao acidente e foge dos homens que o estão perseguindo.

Em Washington, Scully é presa pelo Congresso por se recusar a revelar o paradeiro de Mulder ao Senado. Ela explica a Skinner que está acontecendo alguma coisa secreta enfocando o caso: um agente do FBI perdido, em um lugar tóxico de origem extraterrestre, e as mortes estão conectadas a isto. Mulder é achado por uma família de aldeões, e descobre que o jeito de se salvar das experiências fatais só tem um drástico modo: a amputação do braço esquerdo. Enquanto isso, Krycek acorda assustado quando o grupo de homens amputam seu braço.

Peskow continua sua missão - ele faz uma visita ao dr. Sacks, que continua em coma, e injeta nele o mesmo fluido âmbar que tinha sido injetado em Mulder no gulag. Os vermes emergem, e matam o dr. Sacks. No Senado, Scully tenta convencê-los de que os vermes são de origem extraterrestre, mas suas reclamações são encaradas com desprezo... Mulder aparece, com o braço intacto, e interrompe a audiência desafiando o ceticismo dos senadores quando os cientistas mais conservadores e periódicos da ciência tem toda razão para acreditar que existe vida fora do nosso planeta. Surpreendido pela declaração de Mulder, o presidente do subcomitê adia a audiência e pede um intervalo até a evidência ser corretamente avaliada.

Seguindo a primazia da dra. Chung-Sayre, que foi a médica supervisora em uma casa de enfermagem em Boca Raton, Mulder e Scully viajam para a Flórida para investigar. Ela e Mulder chegam tarde. Peskow envenenou os pacientes com os vermes, que emergem de seus corpos. Mulder percebe que a mesma experiência de Tunguska é usada na casa de enfermagem. Ainda tentando achar uma pista, Mulder e Scully viajam para Nova York onde eles entrevistam o cabeça do grupo de milícia, que lhes fala que Krycek estava mentindo. Mulder agora acredita que, desde o princípio, isso era um jogo de alguém que não quer a pedra em mãos americanas. Ele descobre que Krycek está escondendo outra pedra: em Terma, Dakota do Norte, em um caminhão que está carregando uma bomba.

Novamente, Peskow está um passo à frente dos dois. Ele dirige o caminhão para uma refinaria de óleo canadense e pretende destruir a pedra restante. Mulder e Scully chegam tarde para impedir que Peskow exploda o caminhão. Ambos sobrevivem por sorte.

O relatório final deles é levado para o subcomitê do Senado, mas em vão. O Canceroso está controlando o Senado. Em St. Petersburg, Peskow volta para casa onde encontra Krycek com uma prótese no braço.

 

Bastidores

 

Por causa da complicada natureza do empreendimento e do perfeccionismo do criador e sua equipe, Arquivo X sempre teve mais do que sua cota de riscos, mudanças e desesperados consertos de última hora. Mas o programa que Chris Carter e sua equipe mandavam sempre era levado ao ar. Até o dia em que Tunguska - A Pedra da Morte #1 apareceu.

- Foi um verdadeiro pesadelo - lembra Frank Spotnitz. Fazendo um retrospecto, o problema todo começou quando o mago dos efeitos especiais original do programa, Mat Beck, deixou a equipe para trabalhar em projetos cinematográficos, inclusive Volcano - A Fúria e o filme de Arquivo X, após o término do terceiro ano de produção. Uma empresa de efeitos especiais independente foi contratada para a quarta temporada, e ficou encarregada da tarefa de realizar a animação computadorizada dos negros organismos alienígenas para os episódios Tunguska - A Pedra da Morte #1 e Terma - A Pedra da Morte #2.

- Eles nunca conseguiram produzir aqueles vermes do jeito que nós queríamos - diz Spotnitz, balançando a cabeça. - Houve uma série de tomadas que só fomos ver na quarta-feira, e o programa estava escalado para ir ao ar no domingo. Na mesma quarta-feira nós passamos a eles uma série de anotações sobre como queríamos que refizessem tudo. Finalmente, na sexta-feira, eles vieram e disseram: "Desculpem, mas isso é o melhor que podemos fazer". E não era nada do que queríamos. Além disso, estavam faltando duas tomadas que constavam do roteiro. Elas simplesmente não foram feitas. Aí, nós respondemos: "Ei! Esperem um minuto! Vocês não estão entendendo. Uma coisa destas não pode acontecer!".

Spotnitz explica que, em cima da hora, ele, o co-produtor Paul Rabwin e a produtora associada Lori Nemhauser começaram a telefonar freneticamente para quase todas as empresas de produção de efeitos especiais e computação gráfica em Los Angeles. Várias dessas empresas trabalharam para produzir os efeitos que os produtores queriam. Junto com o editor Michael Stern, os três ficaram acordados durante toda a noite de sexta-feira para sábado, para colocar as novas e melhoradas cenas dos vermes no episódio.

Finalmente, quando tudo entrou nos seus devidos lugares no domingo, eles mandaram três versões diferentes e progressivamente melhoradas do episódio para o satélite que aguardava a transmissão. A primeira versão foi para duas emissoras de televisão do Meio-Oeste americano, que precisavam receber primeiro os episódios; a segunda para o Canadá; e a terceira para o restante dos EUA.

- Isso quer dizer que cada uma dessas áreas assistiu a versões diferentes deste episódio - diz Spotnitz. - Foi o que mais me irritou em termos de efeitos visuais, desde que comecei a trabalhar na série.

Spotnitz diz que, logo depois disso, Laurie Kallsen-George foi contratada para assumir o trabalho de supervisora de efeitos visuais. Ele acrescenta que, felizmente, os outros departamentos de Arquivo X enfrentaram com sucesso o desafio do episódio. A maior parte das cenas "russas", o campo de prisioneiros e a floresta siberiana, foi feita em Stanley Park, perto do centro de Vancouver, e na Floresta Seymour, que fica um pouco ao norte da cidade.

- Tivemos de escolher com muito cuidado os ângulos de filmagem, e transportar de caminhão uma grande quantidade de barro para o local - conta o diretor de locações Todd Pittston. - Foi uma coisa bem direta e deu resultado. O efeito visual final ficou excelente.

Para obter um algo mais de semelhança com a realidade, o desenhista de produção Graeme Murray, cujos assustadores quadros de tela de galinheiro apresentados na cena final de Tunguska - A Pedra da Morte #1 eram apenas vagamente sugeridos no roteiro original, decidiu que seriam usadas pedras verdadeiras, e não cópias de isopor, nas cenas de trabalhos forçados na prisão. O diretor de arte Gary Allen foi para uma pedreira da área, recolheu diversas rochas enormes debaixo de uma chuva forte, e fez com que elas fossem entregues com um guindaste no local das filmagens.

Foi necessária uma grande quantidade de cavalos e domadores para a filmagem dos dois episódios. Os animais e os cavaleiros foram usados não apenas na floresta de tundra imaginária, mas também em uma fazenda de aluguel de cavalos em South Surrey, que funcionou como o haras do Homem de Unhas Bem Feitas. Uma exigência menor do roteiro era que Alex Krycek falasse russo gramaticalmente correto e sem sotaque. Um treinador de diálogo que fala russo perfeitamente bem foi contratado para trabalhar com ele durante a filmagem.

A sala de audiências da comissão do Senado americano foi um cenário construído especialmente no Estúdio Um, da empresa North Shore Studios. As cenas finais de Terma - A Pedra da Morte #2 na refinaria de petróleo, foram filmadas no local onde na verdade fica uma usina termoelétrica, perto de Port Moody, Colúmbia Britânica. O tempo chuvoso dificultou muito as filmagens dessas seqüências, mas a espetacular cena principal, a explosão e o incêndio na bomba de petróleo, funcionaram perfeitamente bem.

- A princípio, eles queriam explodir toda a refinaria - lembra o supervisor de efeitos especiais David Gauthier. - Mas eu disse que seria muito difícil, e que a conta acabaria sendo enorme. Então eu sugeri: "Por que não repetir o incêndio dos poços de petróleo do Kuwait?". Gauthier e sua equipe prepararam o falso poço de petróleo com encanamentos e mangueiras, e usaram uma bomba de alta capacidade para fazer jorrar para o ar mais de 130 mil litros de água com tintura preta. O mesmo poço de petróleo foi preparado para lançar ao ar uma mistura de querosene com gasolina. Quando chegou o momento apropriado, quase 10 mil litros de gás propano pressurizado foram lançados na mistura para provocar a explosão.

* O subtítulo foi mudado para "E Pur Si Muove", ou "Ainda assim, ela se move", uma frase atribuída a Galileu, quando ele enfrentou e refutou a Santa Inquisição, que o obrigou a mudar sua teoria de que a Terra girava ao redor do Sol. Claro que a frase também lembra o movimento do "câncer negro" dentro do episódio.

* No budismo do Tibet, uma "terma" é um texto hermético. Em russo, a palavra significa "prisão". Em latim, é "morte".* No budismo do Tibet, uma "terma" é um texto hermético. Em russo, a palavra significa "prisão". Em latim, é "morte".* No budismo do Tibet, uma "terma" é um texto hermético. Em russo, a palavra significa "prisão". Em latim, é "morte".