5x11: "KILL SWITCH" (VIVENDO NO CIBERESPAÇO)


Vários traficantes de crack fortemente armados recebem um telefonema anônimo alertando-os da localização de um odiado inimigo. Todos eles entram em uma lanchonete, mas ninguém encontra o alvo. Dois policiais recebem uma dica anônima similar, alertando-os que um fugitivo colombiano está na mesma lanchonete. Os policiais entram na lanchonete e mandam todo mundo deitar no chão. Os traficantes puxam suas armas e um furioso tiroteio se inicia.


Enquanto os agentes observam as conseqüências do tiroteio, Mulder reconhece o rosto de Donald Gelman, um dos "inventores" da Internet. Gelman estava trabalhando no seu laptop dentro da lanchonete quando o tiroteio começou e acabou preso na confusão. Mulder leva escondido no seu casaco o laptop de Gelman e leva até o carro de Scully. Ele acha um CD virgem no drive do laptop, que quando colocado no CD-player do carro de Scully toca uma música da banda The Platters chamada "Twilight Time". Intrigado, Mulder leva o CD aos Pistoleiros Solitários para análises adicionais. Quando eles não conseguem descobrir o código de segurança do disco, Scully sugere que eles verifiquem o registro de e-mails de Gelman. Eles encontram uma mensagem contendo um número de identificação de um container de um navio. A mensagem é assinada por alguém chamado Invisigoth.

 

Os agentes ligam o número a um estaleiro de containers. Uma figura espreita pela escuridão, atinge Mulder com uma arma de atordoamento, e corre pela noite. Scully prende a suspeita, Esther Nairn, uma bela e jovem mulher com um piercing no nariz, e a leva de volta ao container, que está cheio de equipamentos sofisticados de computador. A atenção de Esther é desviada para um dos monitores. Ela diz aos agentes que um satélite armado do Departamento de Defesa apontou para onde eles estão. Apesar da aparente invenção da história, Mulder convence Scully que eles devem deixar a área imediatamente. Logo depois, uma estranha luz vem de cima e destrói o container.

 

Mulder conclui que Donald Gelman realizou seu sonho de toda sua vida: a construção de um tipo de inteligência artificial, um programa de computador com consciência própria. Esther confirma a suspeita de Mulder, descrevendo como Gelman espalhou o programa pela Internet para que ele pudesse evoluir - bem parecido com o tipo primórdio de evolução da humanidade. Ela diz aos agentes que o sistema monitora todas as comunicações, e vai destruí-la no momento em que puder localizá-la. Esther também revela que Gelman estava criando um tipo especial de vírus, chamado "Kill Switch" ("Chave Mortal"), que pode encurralar e destruir o sistema. Ao invés de simplesmente destruir Gelman com um raio vindo de cima, Esther está convencida que o sistema matou seu criador usando vários traficantes de crack num esforço de mostrar seu senso de humor. Ela também acredita que o vírus está escondido em um computador em algum lugar - e que a única maneira de matá-lo é encontrando e destruindo o lugar.

 

Acessando arquivos do governo, Mulder localiza uma suspeita linha T3, que seria necessária ao sistema para estar ligado à Internet. Ele rastreia o cabo até uma fazenda abandonada onde está um trailer. Enquanto isso, Esther confronta Scully e, com uma arma, a força a dirigir até um local isolado onde ela espera encontrar um de seus colegas, um homem chamado David Markham. Esther sai do carro e começa a chorar no local de uma casa demolida. Durante sua ausência, Scully tenta se livrar das suas algemas. Esther devolve a arma a Scully e pede a ela que "acabe com seu sofrimento". Esther então admite a Scully que ela e David estavam planejando copiar suas memórias para o sistema e se acoplarem a ele. Mas Gelman proibiu a idéia.

 

Mulder consegue entrar no trailer com a linha T3. Dentro ele descobre o corpo de David Markham, com seu rosto encoberto por uma máscara de realidade virtual. De repente, vários braços mecânicos surgem da floresta de cabos e aprisionam Mulder. Mulder tem estranhas visões envolvendo enfermeiras em um hospital dos anos 40 que ameaçam amputar seus membros, um por um, a menos que ele revele a locação da "Chave Mortal". Enquanto isso, o sistema localiza Scully e Esther num carro perto de uma ponte levadiça giratória. As duas caem numa armadilha, e, com um aviso de Scully, Esther joga o laptop na água do rio. Momentos depois, um laser atinge e explode na água.

 

Scully e Esther entram no trailer onde Mulder está preso. Várias criaturas robóticas atacam, e Scully se desvencilha delas usando sua arma. Scully encontra Mulder, com a cabeça presa em uma máscara de realidade virtual (a origem de suas estranhas visões). Esther produz o CD, e Scully dá ao sistema o que ele quer, inserindo o disco em um drive. O sistema solta Mulder, e Scully o arrasta para fora. Esther acessa um teclado e instrui o satélite para apontar para as coordenadas do trailer. Quando Scully entra novamente no trailer, ela encontra Esther usando o capacete de realidade virtual, com o corpo próximo ao do seu amado David. Scully foge para longe do trailer, e Esther instrui o sistema para fazer a cópia. Momentos depois, um raio laser destrói o trailer. Quando Mulder se recupera, ele diz a Scully que a consciência de Esther deve ter se unido ao sistema.