5x15: "TRAVELERS" (SIMPATIZANTES)


No ano de 1990, um xerife leva um senhorio até uma casa arruinada para poder despejar seu inquilino, Edward Skur. Lá dentro, os dois sentem um cheiro terrível, e então descobrem um corpo humano, em colapso, como se todos os órgãos internos tivessem sido removidos. Uma figura sai das sombras e o xerife atira. O atacante, um homem idoso, cai no chão, mortalmente ferido. Suas últimas palavras são: "Mulder... Mulder...".


Um agente do FBI, Mulder, um ano antes de trabalhar nos Arquivos X, faz uma visita a um homem chamado Arthur Dales. Mulder questiona Dales, um antigo agente especial do Bureau, sobre seu trabalho em um caso não solucionado em 1952... que focalizava Edward Skur (o atacante da abertura do episódio). De acordo com o censurado relatório, Skur desapareceu 38 anos antes de ser preso por uma série de mortes nas quais as vítimas tinham seus órgãos internos removidos. Quando Mulder menciona seu último sobrenome, um lampejo de reconhecimento passa pela face de Dales. Dales faz uma enigmática referência ao HUAC, e às caças aos comunistas nos anos 50, levando Mulder a rever jornais da época com informações sobre as audiências de McCarthy. Enquanto assiste a fita, Mulder nota seu próprio pai sentado entre o grupo de McCarthy. Quando Mulder volta ao apartamento de Dales, este fala sobre Skur, que, anos antes, foi rotulado como comunista.

 

A história volta ao ano de 1952. Um jovem Ed Skur é preso pelos agentes do FBI Dales e Michel, e acusado por desacato ao Congresso por não comparecer diante do comitê. Naquela noite, Dales descansa em um bar chamado Hoot Owl. Ele recebe um telefonema de seu parceiro, informando que Skur se enforcou em sua própria cela na prisão. Dales volta à residência de Skur para informar a família sobre a morte. Mas antes dele sair do carro, ele vê Skur caminhando pela rua. Incrédulo, Dales começa a perseguí-lo. Uma luta acontece, durante a qual negras garras saem da boca de Skur. A briga atrai atenção, e Skur foge.

 

Dales preenche um relatório sobre o estranho acidente. Logo depois, ele é chamado à sala do assistente especial Roy Cohn. Cohn diz a Dales para corrigir o relatório removendo quaisquer referências a Skur. Dales faz o que lhe pedem. Pouco tempo depois, ele e Michel são mandados para investigar um homicídio. Eles descobrem um médico alemão morto, com o corpo em decomposição. Dales nota um porta-copos do bar Hoot Owl, com uma mensagem escrita atrás: "venha sozinho". Naquela noite no bar, Dales é abordado pelo jovem Bill Mulder. Ele explica que foi ele quem mandou os agentes até a casa do médico. Ele confirma que Skur é o assassino. Ele também explica que Skur não é um comunista, mas um patriota. Skur, junto com dois outros homens, Gissing e Oberman, trabalharam para o Departamento de Estado. Gissing e Oberman tiraram suas próprias vidas. Skur foi preso, e sua morte inventada, para que o governo pudesse encobrir o que eles tinham feito com ele. Bill Mulder quer que a verdade venha à tona, explicando que Skur era seu colega. Mas ele avisa que Skur acredita que Dales e Michel são parte da conspiração contra ele. Logo depois, Skur ataca Michel. Uma criatura em forma de aranha sai da boca de Skur e entra em Michel.

 

Cohn ordena que o corpo de Michel seja transportado para Bethesda em vez de permitir que um médico-legista faça uma autópsia. Dales protesta e Cohn ameaça rotulá-lo como um comunista. Quando Dales volta ao Bureau, ele percebe um documento altamente censurado na mesa de Dorothy Bahnsen, uma funcionária. Dorothy explica que o documento é um depoimento que declara comunistas Skur e seus colegas de trabalho. Ela então diz que reconheceu um dos homens mencionados num documentos dos Arquivos X. Ela explica que um Arquivo X diz respeito a casos não solucionados, e que só o escritório do diretor decide que arquivo será designado com um "X". Ela pega um arquivo de um homem cujo nome ele reconhece. Pertence a um imigrante alemão chamado dr. Strohman. Dales reconhece Strohman como o homem antes encontrado na casa. Dales encontra o corpo de Gissing e ordena uma autópsia. Dentro do cadáver é encontrado um casulo contendo uma criatura em forma de aranha, que Dales mata. Mais tarde, Dales informa a sra. Skur que seu marido, junto com dois colegas, foram enganados pelo governo. Ele acrescenta, explicando que todos os três homens sofreram cirurgias para tratamento de feridas de guerra, mas, na realidade, receberam uma operação chamada xenotransplante, que é a inserção de uma espécie distinta no corpo humano. Naquela noite, Bill Mulder e o assistente de Cohn levam Dales ao bar onde ele estava agendado para se encontrar com Skur. Dales está equipado com um microfone escondido, e é informado que Skur será preso no momento em que ele baixar a guarda. Mais tarde, Skur entra no bar vazio. Ele diz a Dales que os outros homens não aparecerão, explicando que eles assumiram que ele (Skur) iria matá-lo.

 

Dales vê a lógica nas palavras de Skur. Uma luta se inicia, durante a qual Dales consegue algemar Skur ao bar. De volta a 1990, Dales termina de contar sua história a Mulder. Mas a pergunta permanece: por que Skur morreu dizendo o nome do pai de Mulder? A história então volta a 1952... quando um jovem Bill Mulder pára na estrada e dá a Skur as chaves de suas algemas.