5x16: "MIND'S EYE" (VISÃO INTERIOR)


Enquanto Marty Glenn, uma mulher de vinte e poucos anos, se movimenta pelo seu apartamento, ela de repente tem uma visão interior. Enquanto ela assiste a cena, horrorizada, um assassino, com uma faca na mão, avança em outro homem dentro de um banheiro. Pouco tempo depois, a polícia é chamado a um motel, onde o corpo da vítima do assassino jaz no chão do banheiro. Marty, com uma esponja ensangüentada na mão, é descoberta escondida no box do chuveiro. Enquanto os policiais algemam Marty, eles percebem que ela é cega.

 

Scully e Mulder se encontram com o detetive de homicídios de Wilmington, Lloyd Pennock, que foi chamado para resolver o caso. Pennock explica que, sob circunstâncias normais, Marty seria indiciada pelo crime. Mas já que Marty é cega desde que nasceu, ele está perdido em como - ou por que - ela conseguiu matar um traficante de heroína, Paco Ordonez. Pennock diz que tem 48 horas para provar que sua suspeita tem um tipo de "sexto sentido"... ou esperar até que ela mate mais alguém.

 

Os detetives se encontram com Marty dentro de sua cela. Durante o interrogatório, fica claro que Marty - que adotou uma atitude não muito cooperativa - sabe de coisas que apenas o assassino saberia. Enquanto Mulder fica para supervisionar o teste de Marty no detector de mentiras, Scully visita a cena do crime. Lá ela descobre uma luva de coura ensangüentada escondida atrás do espelho do banheiro. Enquanto isso, colocando uma questão de uma maneira diferente, Mulder determina que Marty, de alguma maneira, testemunhou o crime.

 

Marty tem mais outra visão interior. Desta vez, o assassino perturba uma mulher sexy, Susan Forester, que está sentada em um bar. Marty percebe o nome do bar refletido em um espelho. Ela pede que seja liberada para fazer uma ligação da prisão. Usando um operador de informações, Marty liga para o bar e faz contato com o assassino, um homem chamado Gotts. Ela o avisa para deixar a mulher em paz.

 

Scully leva a luva ensangüentada para a prisão. Ela informa a Marty que suas impressões digitais estão na luva, e talvez até mais importante, a luva cabe perfeitamente em Marty. Pennock conclui que Marty é a assassina. Mulder, entretanto, está em dúvida. Scully oferece uma possível explicação: Marty pode não ser cega. Scully expande sua teoria, dizendo que há desordens que permitem a visão em um nível subconsciente. Enquanto Marty está sob um exame oftalmológico, ela é repentinamente surpreendida por outra visão interior. Mulder nota a reação na tela do medidor usado pelo oftalmologista. Mas Marty se recusa a explicar o que viu. Mesmo que o examinador conclua que Marty é completamente cega, Mulder diz a Pennock e à procuradora do Distrito que há evidências de atividade neurológica que causaram a dilatação de suas pupilas - talvez uma resposta física às imagens dentro de sua mente. A procuradora do Distrito conclui que é improvável que seu escritório consiga acusar uma mulher cega baseado apenas em suas impressões digitais. Como resultado, Marty é liberada.

 

Enquanto Marty caminha pela cidade, ela é surpreendida por outra visão. Desta vez, ele testemunha Gotts atacando a mulher que estava no bar. Com a ajuda de um transeunte, Marty consegue chegar no local onde o ataque ocorreu. Ela descobre o corpo da mulher no lixo. Marty então volta à delegacia e confessa os assassinatos.

 

Marty fornece a Pennock a locação do compartimento que contém uma mala com a heroína de Gotts. Enquanto isso, um teste de laboratório revela que nenhuma das manchas de sangue encontradas na luva de couro cobinam com o tipo de sangue de Marty, confirmando a suspeita de Mulder de que Marty é inocente. Tão confiante Mulder está, que ele se aproxima diretamente de Marty. Ele diz a ela que descobriu o registro original da polícia que detalha o assassinato da mãe dela - uma única facada no rim direito - que é idêntica à maneira que Ordonez e Forester foram mortos. Mulder conclui que Marty ganhou este sentido quando sua mãe morreu, grávida de Marty, nas mãos do assassino.

 

Marty é liberada da prisão depois da polícia combinar as impressões digitais da mala encontrada com as de Gotts... que se descobre ser o próprio pai de Marty. Marty diz à polícia que Gotts, que foi recentemente liberado condicionalmente da prisão, pode ser localizado na taverna Blarney Stone. Mulder e Scully vigiam o bar, esperando Gotts aparecer. Enquanto isso, Pennock protege Marty ficando de guarda no seu apartamento. Marty tem outra visão, desta vez vendo Gotts lendo nomes nas caixas de correio no lobby do prédio. Usando uma cafeteira, Marty bate em Pennock e o deixa inconsciente. Ela pega a arma de sua cintura e fica em posição, esperando por Gotts. Enquanto isso, Mulder percebe que a cega Marty tem tido as visões de dentro da cela de Gotts por quase trinta anos. Ele diz à Scully que Marty os despistou de propósito... para não deixar Gotts voltar para a prisão. Eles se apressam ao apartamento de Marty, onde encontram Gotts morto no chão. Mais tarde, Marty pede para não receber tratamento especial em sua defesa e é mandada para a prisão - onde ela fica finalmente livre de Gotts.