5x18: "THE PINE BLUFF VARIANT" (A BIOTOXINA)


Skinner, Scully, Mulder e vários agentes do FBI participatam de uma operação secreta num parque em Washington, D.C.. Seu propósito: capturar Jacob Haley, um membro de um grupo de milícia procurado por acusações de terrorismo doméstico. Enquanto Skinner e Scully monitoram os eventos de uma van de vigilância, Mulder e vários outros agentes lentamente se aproximam do suspeito, que se encontra com um Homem de Cavanhaque sentando num banco do parque. Haley dá um envelope ao Homem de Cavanhaque, e repentinamente sai correndo. Mulder corre atrás dele, sem perceber que a pelo do rosto do Homem de Cavanhaque e suas mãos estão se desfazendo vagarosamente. Scully sai da van, com a intenção de avisar seu parceiro. Mas quando ela alcança Mulder, ela fica atormentada ao saber que o suspeito conseguiu escapar.

 

Scully explica sua preocupação ao parceiro, querendo saber por que ele deixou Haley escapar. Mas Mulder se desvia do assunto. Logo depois, os agentes vão a uma reunião de um conselho de contra-terrorismo, que é encabeçada por Skinner e o procurador dos EUA Leamus. Durante o encontro, Scully menciona que o Homem de Cavanhaque foi morto por algum tipo de arma biológica. Skinner então mostra aos presentes uma foto de August Bremer, o chefe do grupo de milícia. Ele lembra que Bremer e Haley estão brigando pelo controle.

 

Com sua curiosidade abalada, Scully começa a vigiar de longe os passos de seu parceiro. Mulder aluga o quarto de um motel, onde ele tem uma quente conversa por telefone com Haley, significando que os dois estão trabalhando juntos. Logo depois, um carro BMW entra no estacionamento do motel, e Mulder entra nele. Scully segue o carro, mas é impedida de continuar quando dois outros carros forçam-na a parar. Quatro grandes homens então se aproximam do veículo. Scully é levada a um prédio do governo onde, para sua surpresa, ela se encontra com Skinner e Leamus. Eles explicam que Mulder está participando numa tarefa altamente secreta, da qual apenas Skinner e Leamus sabem de sua existência. Alguém do grupo de milícia alcançou Mulder depois dele expressar suas opiniões sobre conspirações governamentais durante uma conferência ufológica.

 

O BMW leva Mulder a uma remota fazenda. Lá, Mulder é questionado por Haley, que o acusa de espionar o grupo. Quando Mulder se nega a dar respostas aceitáveis, um Homem Careca entorta seu dedo, fazendo Mulder gritar de dor. A sessão de tortura continua até que Mulder sugira que há um dedo-duro dentro do grupo. De repente, o Homem Careca entorta seu dedo, quebrando-o como um pedaço de aipo. Quando Mulder desmaia, Haley se vira para ele e diz: "Eu acredito em você". Enquanto isso, Bremer testa a arma biológica em fregueses de um pequeno cinema, matando quatorze pessoas. Mas a questão permanece sobre como o elemento se espalha entre as vítimas.

 

Quando Mulder retorna ao seu apartamento, ele é surpreendido por Scully. Ela socorre o dedo quebrado dele e fala sobre a operação secreta. Sem saberem, Bremer está gravando em fita a conversa deles. Mais tarde, Mulder se apresenta a Skinner e Leamus. É determinado que o grupo de milícia pretende roubar um banco. Mulder também relembvra que Haley fez cópias dos arquivos de vigilância dos membros do grupo de milícia (esperando que o dedo-duro seja identificado). Leamus revela que ele antecipou o pedido, e já preparou documentos microfilmados para a ocasião. Mulder volta ao motel e dá a Haley os microfilmes. Ele é então levado de volta à fazenda, onde o grupo de milícia está se aprontando para o assalto ao banco.

 

Scully determina que a toxina não foi desenvolvida pelos russos como se acreditava antes. Em particular, ela diz a Skinner que os EUA estão operando um programa secreto de armas biológicas - e que alguém no governo deve ter mandado Mulder numa missão suicida. Mais tarde, Scully percebe que a origem da distribuição da toxina são as notas de dinheiro.

 

Usando máscaras de monstros, Mulder e os membros da milícia assaltam um banco. Bremer acessa o cofre e espalha a toxina no dinheiro. O grupo consegue sair do banco sem problemas, e mais tarde Mulder percebe que todo o propósito do assalto era contaminar o dinheiro. Bremer aponta uma arma para Mulder, anunciando que seu trabalho secreto foi descoberto. Mas Haley intercede, notando que a identidade de Bremer foi descoberta no microfilme, expondo-o como o dedo-duro. Bremer responde colocando para tocar a fita que ele gravou da conversa entre Mulder and Scully. Bremer dá a Haley um chaveiro de couro com uma chave de um carro, permitindo-o deixar o grupo sem sofrer nenhum mal. Mas Bremer e o Homem Careca levam Mulder para longe, para poderem executá-lo. De repente, Bremer mata o Homem Careca. Bremer diz a Mulder para correr antes que ambos sejam descobertos. Mulder corre até o banco, onde encontra Scully e Skinner. Scully explica que reconheceu Mulder na câmera de vigilância do banco pelo curativo em seu dedo quebrado. Enquanto o dinheiro é retirado do banco, Leamus diz aos agentes que as notas foram testadas e não acusaram nada. Scully acusa Leamus de orquestrar todo o plano. Mais tarde, Haley sofre um colapso em seu carro, com o rosto desfigurado pela biotoxina, que foi transmitida a ele através do chaveiro que Bremer deu a ele.