6x09: "TITHONUS"


Afastados para fazerem investigações menores, Scully e Mulder estão entediados. O diretor-assistente Kersh finalmente chama Scully e a coloca junto com um agente de campo de Nova York, Peyton Ritter, para uma missão especial. Ao verificar fotos de crimes antigos no computador, Ritter encontra inconsistências nas épocas em que as fotos foram tiradas. Ele acha que o homem que tirou as fotos, chamado Alfred Fellig, é o responsável. Ritter teoriza que Fellig mata as pessoas, tira suas fotos, e aparece depois quando é chamado para fazer seu trabalho de fotógrafo de cenas de crimes.

 

Num beco escuro no Bronx, um ladrão rouba e mata sua vítima. No meio de tudo, o criminoso olha para cima e vê Fellig numa escada de incêndio, tirando fotos. O criminoso então ataca Fellig e enfia uma faca em suas costas. Fellig cai no chão, morto e o ladrão foge. Minutos depois dele fugir, Fellig retira a faca das costas e caminha pela noite.

 

Fellig é interrogado mas nega que tenha matado alguém; ele só estava lá para fotografar. E como não há como comprovar que Fellig cometeu o crime, eles o liberam. Mas Ritter inicia uma vigilância total em Fellig. Scully aparece para cobrir Ritter tarde da noite, e percebe, logo depois que Ritter vai embora, que Fellig está a espionando. Exasperada, ela confronta Fellig sobre seu envolvimento nos assassinatos que ele fotografa. Ele a convida para um passeio e diz que vai mostrar como ele é testemunha quando um crime acontece.

 

Depois de dirigir por horas, Fellig finalmente pára e aponta para uma prostituta. Ele diz à Scully que a prostituta irá morrer dentro de uma hora. Sem acreditar nele, Scully vai defender a prostituta de um ato violento. Ela se afasta de Scully, indo em direção ao meio da rua, e é atropelada por um caminhão. Scully, em choque pelo ato que ela pode ter causado, olha na hora em que Fellig vai embora.

 

Mulder faz suas próprias pesquisas e chama Scully para dizer que Fellig tem uma queda por identidades diferentes, a mais distante datada de 1849. Isto faz com que Fellig tenha 149 anos. Scully, sem querer que Fellig tenha outra crise de identidade, vai até o apartamento dele onde ele a leva até um quarto escuro. Ele explica que ele foi marcado para a morte há muito tempo atrás, mas de alguma forma a Morte esqueceu dele. Fellig tem tirado fotos de pessoas morrendo, na esperança de poder capturar a visão da Morte em foto, para poder olhar na face da Morte e morrer também.

 

Durante a conversa, Fellig percebe que Scully está marcada pela Morte e se prepara para tirar a foto dela. O agente Ritter chega e atira instintivamente dentro do quarto escuro. A bala atinge Fellig e Scully. Enquanto Ritter anda pelo quarto para procurar ajuda, Fellig pega a mão de Scully e diz para ela não olhar para a face da Morte. Ela fecha os olhos e a Morte finalmente leva Fellig embora.