6x15: "MONDAY" (SEGUNDA-FEIRA)


É manhã de segunda-feira, e Mulder já está tendo um dia ruim. Seu colchão d'água tem um vazamento, causando seu relógio de alarme entrar em curto - e agora ele está atrasado para uma reunião. Seu celular também não está funcionando, os vizinhos de baixo estão reclamando do vazamento da água. E para piorar, o cheque que ele fez para cobrir os danos vai voltar a menos que ele deposite o seu salário imediatamente.

 

Mulder corre até seu escritório para pegar seu cheque, dizendo a Scully que ele vai para a reunião logo depois que ele fizer o depósito. Apesar disso, como se a "sorte" escolhesse, no exato momento em que Mulder chega no banco, um zelador desiludido chamado Bernad decide que vai mudar sua própria sorte - assaltando o banco. Bernard puxa uma arma e manda todo mundo - inclusive Mulder - deitar no chão. É muito arriscado conversar com ele, e Mulder pensa duas vezes antes de tentar pará-lo.

 

Enquanto isso, Scully espera com uma crescente impaciência na reunião - até que ela finalmente se levanta e sai, indo ela mesma até o banco. Mulder a vê se aproximando do outro lado da rua e tenta avisar Bernard para ele fechar as portas - mas é tarde demais. Scully entra, vê a situação, e puxa sua arma. Enquanto um caos se realiza, para o horror de Scully, Mulder é atingido por uma bala bem no peito. Enquanto Mulder sangra até a morte em seus braços, Scully tenta acalmar Bernard. Mas o alarme do banco foi acionado, Skinner alertado, e uma equipe da SWAT está do lado de fora. Bernard vê tudo isso e percebe que não vai conseguir se safar - ele abre sua jaqueta e revela várias bananas de dinamite. Ele dispara o gatilho, e o banco explode. Não há chance de que alguém tenha sobrevivido.

 

Então voltamos a onde começamos - manhã de segunda-feira, vazamento no colchão d'água, o mesmo dia ruim - mas ainda terminando com a explosão no banco. O dia continua se repetindo com pequenas diferenças - alguns dias, Scully deposita o cheque para Mulder, outros dias Mulder tenta usar o caixa eletrônico. Mas cada vez que isso acontece, ninguém se lembra que estão fazendo isso repetidamente - mesmo que Mulder esteja sentindo cada vez mais forte uma sensação de déjà vu. E alguma coisa começa a acontecer e confirma isso: toda vez, a namorada de Bernard, Pam, desesperadamente tenta avisar Mulder para não entrar no banco - ela parece ser a única pessoa que se lembra do que está acontecendo, e isso é infernizante para ela. Ela diz a Mulder que ela já tentou parar Bernard, tentou chamar a polícia, mas nada funciona - Mulder é a única variável. Ela implora a ele que não entre no banco, dizendo que "alguma coisa deu errado naquele dia desde a primeira vez". E que isso vai continuar acontecendo até que dê certo.

 

As palavras de Pam são finalmente ouvidas - na próxima vez em que ele vê Bernard, Mulder se lembra da bomba, e se lembra do resultado daquela segunda-feira. Ele chama Scully para ajudá-lo, pedindo que entre com Pam no banco. Os três tentam convencer Bernard, dizendo para desistir de tudo - mas Bernard reage da mesma maneira de sempre - ele atira na direção de Mulder. Só que, desta vez, Pam pula na frente dele e leva a bala. Ela acerta seu peito e ela cai no chão, dizendo: "Isto nunca aconteceu antes". Ela morre, e o dia termina.

 

Mulder acorda no dia seguinte no seu sofá - é terça-feira.