6x16: "ALPHA"


Dois tripulantes a bordo do T'ien Kou, um navio cargueiro chinês em rumo a Los Angeles, entram no compartimento de carga para investigar um grande container. Um dos tripulantes olha para dentro do container e agita o animal dentro até o momento em que eles acham que o animal deve ter morrido. Quando o navio chega, um irado dr. Detweiler, o proprietário do container, vê manchas de sangue saindo de dentro do container e fica furioso porque o animal possa ter sido ferido. Quando eles removem as trancas do container e o abrem, entretanto, os dois tripulantes estão mortos deitados no fundo do container; e o animal não é encontrado.

 

Mulder recebe uma dica sobre o acontecimento e depois de investigações preliminares, encontra a declaração de carga do navio descreveu o animal como sendo um cão. Quando ele teoriza que um cão pode ter sido o responsável pela morte dos dois tripulantes, Scully lembra Mulder que, para isso ter acontecido, o cão deveria ter escapado do container, matado os dois homens, colocado os dois lá dentro, e trancado o container - dificilmente as ações do melhor amigo do homem.

 

A bordo do T'ien Kou, o oficial do Departamento de Pesca Jeffrey Cahn leva Mulder e Scully para se encontrarem com Detweiler, que diz que o cão era um Wanshang Dhole, uma raça canina bastante rara vinda da Ásia, que se pensava estar extinta há pelo menos 150 anos. Enquanto Detweiler explica que o cão não tem uma natureza predatória, um oficial do Departamento de Pesca avisa que outro ataque canino ocorreu.

 

Mulder e Scully visitam Karen Berquist, uma estudiosa do comportamento dos cães que deu a dica a Mulder sobre os primeiros crimes - ela e Mulder tinham se comunicado pela Internet. Eles esperam que Berquist consiga esclarecer melhor o comportamento do animal. Enquanto eles aguardam na biblioteca, Scully percebe uma cópia do pôster "I WANT TO BELIEVE" na parede de Berquist. Quando Berquist finalmente chega, ela é menos do que hospitaleira. Ela diz aos agentes que, mesmo que alguns canídeos usem truques para enganar suas presas, eles não possuem a inteligência para simplesmente assassinar; o assassinato é fruto do comportamento do homem. Enquanto Mulder acredita em Berquist, Scully suspeita dos motivos dela, achando que Berquist tenha dado a dica a ele apenas para poder encontrá-lo.

 

Os crimes continuam - um oficial do Departamento de Pesca e um veterinário são atacados e mortos. Detweiler mantém que o cão pode ser capturado mas Cahn está enfurecido e que o animal morto. Então o próprio Cahn é atacado mas consegue escapar da morte e é levado ao hospital.

 

Mulder encontra Detweiler no quarto de hospital de Cahn e o confronta com a teoria de que Detweiler é o responsável pelos crimes. Mulder propõe que, enquanto Detweiler estava na Ásia à procura do Dhole, este o encontrou e o atacou, transformando Detweiler em alguém que pode mudar sua forma para a de um animal. Detweiler nega a estranha teoria de Mulder e vai embora. Mulder então repete suas idéias a Berquist, que as confirma. Ela diz a Mulder para ficar no hospital e tomar conta de Cahn; Detweiler vai querer voltar e realizar sua ameaça em que ele falhou de tirar a vida de Cahn.

 

As horas passam mas Detweiler não volta. Mulder percebe que Berquist mentiu para ele. Detweiler, sentindo uma ameaça muito mais forte em Berquist, foi até a casa dela para matá-la. Uma vez lá, ele fica na forma do cão selvagem e a ataca. Berquist fica parada esperando, e quando o cão pula em cima dela, Berquist cai da janela do segundo andar da casa. Quando Mulder e Scully chegam, eles encontram Berquist e Detweiler mortos.

 

Apesar de tudo, Berquist deixou uma lembrança para Mulder. Depois de voltar a Washington, ele recebe um pacote pelo correio - a cópia dela do simbólico pôster "I WANT TO BELIEVE", que Mulder tinha perdido uma vez no incêndio no seu escritório.