7x09: "SIGNS AND WONDERS" (SINAIS E MARAVILHAS)


Um homem, Jared Chirp, está em casa em meio à chuva, e ele parece estar com muita pressa, pois está empacotando suas coisas como estivesse se preparando para fugir. Ele olha para documentos, testes médicos, e os rasga pegando somente o necessário e jogando em uma mala, todo o tempo murmurando declarações religiosas. Em cima da cômoda do quarto uma cobra se posiciona e balança o chocalho. Jared saca uma arma e começa a rezar para que sua namorada esteja bem. Ele corre para fora da casa e se tranca no carro. De repente ele ouve novamente o barulho de um chocalho e olha para a porta, e cobras começam a aparecer dentro do carro. Ele então procura pela sua arma e quando a encontra, rapidamente outra cobra se escorrega a fim de impedir que ele a pegue. Em poucos instantes o carro fica lotado de cobras. Ele empurra uma das cobras e agarra sua arma começando um intenso tiroteio dentro do veículo. A câmera se posiciona do ângulo de fora do carro e então, em meio à chuva, só e possível escutar os tiros e os gritos de Jared.


No escritório dos Arquivos X, Mulder está lendo o relatório da morte de Jared Chirp. O laudo do legista dizia que em seu corpo foram encontradas 116 marcas diferentes de mordidas de 50 espécies de cobras. Ele estava trancado dentro do carro, mas, quando ele foi encontrado, não havia nenhuma pista da presença dos animais. Scully questiona dizendo que as cobras costumam hibernar no inverno. Mulder acha que talvez estas cobras estejam servindo o ‘mal’. No Tennessee, os agentes se dirigem a ‘Blessing Community Church’ (Igreja da Comunidade Abençoada). Uma jovem, Gracie, está grávida; ela era a namorada de Jared. Sua mãe Iris está com ela no funeral, e o reverendo Samuel Mackey conversa com elas. Quando ele termina, é abordado por Mulder e Scully que se apresentam e começam a fazer perguntas. Mackey diz que Gracie e o namorado Jared haviam deixado "A Igreja de Deus com Sinais e Maravilhas" e vieram para a igreja dele, por causa das mudanças de convicções que estavam sofrendo. Segundo o reverendo, a igreja "Sinais e Maravilhas" é muito fundamentalista e costuma manipular cobras. Ele acredita que alguém de lá possa ter matado o jovem apenas por vingança, já que ele abandonou a igreja; ele cita o nome de Enoch O'Connor, que teria os perseguido.


Mulder e Scully vão até a ‘Igreja de Deus com Sinais e Maravilhas’. A porta está aberta e eles entram. Não há eletricidade e algumas cobras estão soltas no local balançando os chocalhos. O'Connor os surpreende. Scully diz que são agentes do FBI e pergunta sobre Jared. Ele diz que Jared decidiu trilhar um caminho e a morte foi na verdade um teste de fé. Indo embora, Scully fala para Mulder que eles deveriam prendê-lo, mas Mulder diz que ele tem um álibi, pois o xerife disse que O’Connor estava em Kentucky quando o jovem foi assassinado. Já são 7:03 da noite e na ‘Blessing Community Church’, Iris conta para o Reverendo Mackey que na noite que Jared morreu, ele havia ligado, pois queria falar com Gracie, mas ela já estava dormindo. Ela também disse que ele falava de uma maneira estranha ao telefone; parecia estar bêbado e dizendo coisas sobre estar sendo testado e pagando por seus pecados e não sabia como contar para Gracie. Mackey promete ajudá-las.


Na ‘Igreja com Sinais e Maravilhas’, O’Connor está terminando de realizar um sermão e então se dirige a uma caixa. Ele tira a tampa libertando muitas cobras e entregando às pessoas. Voltando a “Blessing Community Church”, Iris está trabalhando no escritório da igreja grampeando algumas folhas e de repente o grampeador se transforma numa cobra e ela é atacada. Ela corre para o banheiro a fim de lavar o ferimento e uma outra cobra sai do lavatório. As cenas são intercaladas com cenas da ‘Igreja com Sinais e Maravilhas’, que mostra as pessoas cantando com cobras nas mãos.


O Reverendo Mackey conta para Mulder o que Iris havia dito minutos antes de morrer sobre Jared estar pagando os pecados, mas que eles não conseguiram terminar a conversa. Os agentes vão falar com Gracie. Eles acham que o Reverendo O'Conner foi quem matou Jared e a sua mãe, mas ela diz que não foi obra dele e sim do Satanás. O Reverendo Mackey revela aos agentes que O'Connor é o pai de Gracie. Mulder pergunta se ela e Jared eram barrados na igreja. Mackey diz que eles foram expulsos também da residência de O’Connor porque ela estava grávida e não aceitava isso, se opondo. Já são 10:06 da noite, e Mulder e Scully vão novamente conversar com O'Connor. Eles encontram as portas da igreja abertas e decidem entrar. Na parede, um quadro indica os fiéis que a igreja perdeu, os nomes de Jared, Gracie e Iris estão lá. Scully encontra um carrinho com diversas gaiolas contendo cobras e ratos dentro. O’Connor aparece e agarra Scully empurrando sua cabeça contra os animais. Ele diz que ela será julgada pelos seus pecados, mas Mulder aparece e saca sua arma, fazendo O’Connor soltar Scully.


São 11:22 da noite na prisão do xerife do condado de McMinn. O’Connnor está preso e sendo interrogado por Mulder. O agente pergunta se ele fez a mesma coisa que tentou fazer com Scully em sua esposa. Mulder mostra o quadro que estava na parede da igreja onde também está o nome de Alice que morreu devido a múltiplas picadas de cobras em 1994 enquanto trabalhava na igreja. Mulder pergunta se sua esposa não era íntegra o bastante para ele, ou até mesmo Gracie e o namorado dela. Mulder pergunta quais seriam os planos para sua filha já que tanto Jared quanto Iris estavam mortos. O'Connor diz que reza pela alma dela porque está perdida; ele também diz que Mulder é uma pessoa muito educada e inteligente, não mais que os outros, a não ser que seja lá embaixo (ele aponta no coração do agente). Mulder responde dizendo que é inteligente o bastante para saber que ele é o assassino. O’Connor apenas diz que o Satanás está mais próximo do que ele acha, impossível de ser identificado, pois não tem olhos, nem orgulho e que o fará de bobo. Scully conversa com Gracie. Ela decidiu que não quer mais ver seu pai e que não acredita mais em todas as coisas que ele disse e que ele será julgado como merece. De volta à prisão, O’Connor acorda com o barulho de chocalhos. Ele se ajoelha e muitas cobras deslizam entre as barras de aço. Em poucos instantes ele está coberto de cobras.


No hospital, O'Connor está sob cuidado intensivo, pois está quase morrendo devido aos inúmeros ferimentos causado pelas cobras. Scully diz que, a cada minuto, ele deixa de ser o principal suspeito. Mulder responde dizendo que isso seria correto a não ser que ele desejasse fazer isso a si mesmo. Scully também falou com a médica que está cuidando dele. Segundo a doutora, O’Connor tem chances de sobreviver como também de morrer. Mulder questiona o tratamento de antídoto. Scully diz que é justamente esse o problema, pois Gracie proibiu a aplicação do antídoto por motivos religiosos. Ela disse que agora somente Deus decide se ele irá viver ou morrer. Mulder supõe que talvez ela esteja fazendo isso em preocupação com o descanso eterno da alma do pai; já Scully acha que talvez Gracie esteja envolvida no ataque de cobras ao pai, já que cresceu rodeada desses animais e que poderia ter as mesmas técnicas para controlá-las como o seu pai tinha, sendo que ela disse que o seu pai seria julgado. Mas Mulder não consegue entender o porquê dela querer matar os outros.


Na residência de Jared Chirp, Mulder e Scully estão procurando por mais evidências que possam esclarecer o caso. Mulder encontra alguns resultados médicos que comprovavam que Jared era estéril. Sendo assim ele não poderia ser o pai do bebê que Gracie estava esperando. O exame médico está datado do dia que ele morreu. Scully sugere que talvez ele tenha sido morto porque descobriu a verdade. Gracie conta para Mackey que ela não deixará que o pai dela seja tratado com medicamentos para ajudá-lo, isso baseado na religião, pois ele queria ser julgado e, usando o medicamento, isto poderia interferir na decisão de Deus. No hospital, Mackey fala que ela veio a ele, pois tinha deixado a igreja do pai por causa de suas convicções, pois quis ser independente e tomar suas próprias decisões. Então, deixando ele morrer, isso não seria uma decisão dela, pois não pode decidir a quem os outros devem ajudar. Mackey vai embora. Gracie fica e examina os monitores cardíacos ligados ao seu pai que mostra o coração batendo de forma irregular. De repente, começa a escorrer um estranho material através das feridas de cobra: o veneno. Ela se vira e começa a correr, mas ele a agarra pelo braço.


Mulder, Scully e Mackey descobrem que O'Connor e Gracie estão desaparecidos. Mulder não sabe porque O'Connor seqüestrou Gracie, até mesmo na condição dele, qual seria razão. Mackey insinua que o pai do bebê de Gracie é O'Connor, o pai dela, e é por isso que Gracie quis se distanciar da igreja o mais rápido possível. Enquanto isso, O'Connor arrasta a filha dele para a igreja, ainda soando bastante transtornado. Ele afunda a cabeça dela na água e começa a rezar. Ao se levantar Gracie diz que algo está errado com o bebê dela. Ele começa a pressionar a barriga dela e seus conteúdos começam a sair e se espalhar ao redor. Gracie grita. De repente cobras começam a escorregar pelas pernas dela: ela simplesmente deu à luz a cobras!


De manhã, Mulder e Scully chegam à igreja de O'Connor. Gracie está em choque profundo e tem uma considerável perda de sangue. No chão, uma piscina de sangue pode ser vista, inclusive rastros de cobras. Mulder vai atrás de O’Connor enquanto Scully acompanha Gracie na ambulância. A agente diz que eles o pegarão, mas ela protege o pai dizendo que ele salvou sua vida. O'Connor está na igreja com uma faca contra o pescoço de Mackey, falando que ele levou o que mais amava, a filha dele. Mackey diz para O'Connor que a filha dele veio a ele. Mulder entra na sala e exige que O'Connor largue a faca, mas ele se prepara para matar Mackey de qualquer maneira. Não vendo outra saída, Mulder atira no ombro de O’Connor. Mackey corre dizendo que vai pedir ajuda. Mulder diz para O’Connor, que está agonizante, que ele ficará bem. Ele diz que não vai e aponta para o peito de Mulder dizendo: “Seja inteligente aqui”.


Mulder encontra Mackey na sala ao lado e o confronta. O agente saca a arma e começa a ligar os pontos da estória, concluindo que na verdade Mackey é o pai do bebê de Gracie. Ele teria matado Jared porque este descobriu a verdade. Mulder pergunta se Jared o havia confrontado naquela noite e o reverendo confirma. Diz que queria se livrar de O’Connor da melhor maneira possível, pois não queria passar por nenhum tipo de teste. Cobras começam a aparecer de dentro das roupas de Mulder, que em pouco tempo fica cercado por elas. Sua arma se transforma em uma cobra e o agente joga no chão. Scully está voltando na igreja e escuta Mulder gritar por socorro. Ela saca sua arma, arromba a porta e entra. Ela vê o parceiro caído no chão com algumas picadas e uma última cobra fugindo.


No hospital, Mulder está no quarto com Scully, que acha que, se o que aconteceu com o parceiro foi um teste, como disse O’Connor, então ele passou pois estava vivo. Já a policia disse que não conseguiu encontrar Mackey. Eles acham que ele ainda está vivo. Em Hamden, Connecticut, Mackey está em uma outra igreja e agora se chama Reverendo Wells. Na sua sala ele abre uma gaveta na escrivaninha e tira uma caixa cheia de ratos. Ele então abre a boca e rapidamente uma cobra emerge, agarra um dos ratos e volta para dentro de sua garganta.

DEPOIMENTOS

- Os depoimentos abaixo são do livro "all things: Official Season 7 Episode Guide", de Marc Shapiro:


Kim Manners tem um medo mortal de cobras. David Duchovny também. John Shiban nem chegou perto do set quando o episódio estava sendo filmado.

Jeffrey Bell: "Eu achei que qualquer coisa que envolvesse cobras seria assustador e eu vi aquela coisa da igreja como algo que seria realmente fascinante. Eu quis que o pessoal da igreja das cobras terminassem como os mocinhos da história. O grande truque seria como poderíamos esconder os verdadeiros vilões. A maneira que a série faz funciona, que é com Mulder sendo quem descobre quem são os vilões. Então eu fui para o encontro onde discutimos a história com a idéia de Mulder estar errado. O fato de Mulder acreditar tão fortemente que o vilão é o outro cara, ajudou a esconder da audiência a verdadeira identidade do vilão."

Frank Spotnitz: "Kim Manners me disse, 'Quando escolhermos o elenco, eu não quero que os atores digam que não têm medo de cobras, entrem no estúdio, e então descubram que têm medo sim.' Então levamos um domador de cobras ao nosso escritório no dia em que os atores estavam lendo o script e, depois deles lerem, ele tirou uma cascavel de dentro de uma caixa e os atores tinham que segurá-la como parte da audição. E a coisa mais engraçada foi que todos do elenco queriam segurar a cobra. Eles ficaram excitados com a idéia, mas ainda estávamos nervosos."

Uma dublê de Gillian Anderson entrou em pânico durante a filmagem de uma cena onde Scully teria que colocar a mão em uma caixa cheia de cobras. O domador de cobras teve que entrar e fazer a cena.

Danny Weselis [sobre as cenas onde Mulder é atacado pelas cobras]: "Nós tivemos o dublê de David. Nós apenas jogamos quinze cobras pelas calças do dublê e elas saíam pela parte de baixo das calças. Foi nojento mas acabou sendo uma grande cena."

Frank Spotnitz: "A moral do episódio foi que a intolerância pode ser uma coisa boa. O fato do pastor-encantador-de-cobras se tornar o mocinho revirou todas as expectativas na cabeça da audiência."

Frank Spotnitz: "Pensamos que receberíamos todos os tipos de avisos [do Departamento de Práticas e Padrões da Fox] mas não recebemos. Ironicamente, a única coisa da qual eles reclamaram foi algo na última cena. No fundo da sala do pastor estava uma pintura de Adão e Eva sendo expulsos do Paraíso. Eles reclamaram que era possível ver a genitália dos dois na pintura."