7x21: "JE SOUHAITE" (TRÊS DESEJOS)


Um homem, Jay Gilmore, está dirigindo um carrinho de golfe dentro de um depósito de carga. Ele grita com um de seus funcionários, Anson Stokes, que não responde. Gilmore finalmente o encontra, e vê que ele não fez nada o dia inteiro, a não ser sentar e ler uma revista sobre barcos. Gilmore ordena que ele limpe os galpões de armazenamento. Depois de mandar o chefe de calar a boca, Anson finalmente vai até uma das salas de armazenamento, que está cheia de antigos e caros móveis. No chão, enrolado, está um tapete persa. Anson se aproxima da peça, que então se move. Cuidadosamente, ele desenrola o tapete e encontra uma mulher do lado de dentro. Gilmore aparece novamente gritando com Anson. Ao ver que o subordinado não responde, vai olhar dentro da instalação de armazenamento, e percebe que nada foi arrumado. Continua a gritar com o empregado, até que de uma hora para outra ele nota que sua boca desapareceu.


Mulder está sentado em seu escritório no FBI conversando com Gilmore, que agora tem uma boca cirurgicamente construída que lhe atribui uma péssima aparência. Scully entra no escritório e fica muito surpresa com o que vê, mas tenta não demonstrar. Gilmore afirma que sabe que o culpado por seu estado é Anson, mas não sabe como ele fez isso.


Enquanto andam até o trailer de Anson Stokes, na Área de Trailler Mark Twain, em Olivette, Missouri, Scully dá a Mulder uma possível explicação para o problema de Gilmore. Ela relata que existe uma doença, comumente chamada de "boca pequena", que causa o desaparecimento da boca, a qual se torna apenas um pequeno buraco. Mulder diz que isso levaria meses e o que aconteceu com Gilmore foi instantâneo. Ela insiste, afirmando que algumas pessoas nascem sem nariz. Mulder diz que o caso de Gilmore não é o nariz, e sim a boca. Quando os dois agentes chegam perto do trailer de Stokes, observam um enorme barco estacionado no jardim da frente. Do lado de dentro, Anson os vê e pensa se tratarem de agentes do Imposto de Renda. Pede que o irmão, Leslie, livre-se deles. Mulder e Scully batem na porta, que se abre sozinha, até que Leslie aparece. Ele está em uma cadeira de rodas. Leslie só diz que ele acha que algum produto químico pode ter atingido Gilmore. Fica óbvio para Mulder e Scully que ele está mentindo ou realmente não tem a menor idéia sobre o que está falando. Na saída, os agentes avistam a mulher misteriosa dentro da casa. Vão até o armazém onde foi encontrada a mobília antiga. Scully diz a Mulder que são peças realmente valiosas. Mulder sugere que eles façam algumas compras depois de saírem de lá. Ela diz que os móveis são muito caros, e que provavelmente Anson roubou algo de lá para comprar o barco que eles viram no jardim.


Mulder encontra a foto de um homem obeso sentado próximo a duas loiras, e a mostra para Scully. Atrás do homem, eles identificam a mulher que viram na residência dos Stokes. Anson está em seu trailer com seu irmão e com a mulher. Ele sente raiva por causa de seu segundo desejo, e diz que ela deveria ter colocado o barco na água, mas ela se justifica dizendo que ele não foi específico sobre o que pediu. Depois de pensar um pouco, ele deseja se tornar invisível quando quiser. Infelizmente, esquece de pedir que suas roupas também se tornem invisíveis. Feliz com seu terceiro desejo, Anson corre para o lado de fora gritando e esbarrando em coisas. Ele vê duas mulheres do outro lado da rua. O sinal está verde; então ele atravessa, não percebendo que ninguém pode vê-lo. Então, é atropelado por um caminhão. Do outro lado da rua está a marca de um corpo na poeira. Um garoto está dirigindo sua bicicleta, e não sabendo que tem algo ali, tropeça no corpo e cai da bicicleta.


No necrotério, dois homens (um deles interpretados por Brett Bell – um dos dublês de David Duchovny) trazem o corpo do homem para Scully. A maca parece vazia e eles saem. Scully cuidadosamente toca na maca, mas esbarra em alguma coisa sólida. Ela pega um pó amarelo e joga sobre a maca, dando-lhe a forma de um corpo. Ela continua fazendo isso até que aparece o rosto de um homem. Scully fica bastante empolgada e continua pintando o corpo, como se estivesse se divertindo com o achado. Quando Mulder chega, a parceira já tem o corpo inteiro pintado de amarelo. Ele brinca, dizendo: “Eu acho que você esqueceu um ponto aqui. Posso ver direto através do traseiro dele.” Scully não pode acreditar no que está vendo e acha que isto mudará os limites da Ciência. Ele afirma acreditar que isto nada tem a ver com Ciência, e mostra novamente a foto do homem, com as duas mulheres e a gênia. Relata que investigou quem era o cara: um tal senhor Flaken, que tinha se tornado bem sucedido da noite para o dia, e que sua causa mortis, em 1978, foi “inchaço mórbido crônico”, uma doença que faz a pessoa literalmente inchar até morrer. Scully pergunta qual a relação dessa história com Anson. Mulder acha que a mulher da foto é a responsável por tudo aquilo. Sabendo que a parceira quer estudar o corpo, ele vai sozinho ver a mulher.


Mulder é recebido por Leslie. Quando pergunta sobre a mulher, ele apenas diz que ela se foi. Mulder acha que ela é uma gênia, um espírito do folclore do Oriente Médio, que vive em objetos inanimados e realiza desejos para os que a encontram. Leslie concorda em dar a ele o objeto, e entrega uma caixa ornamentada para Mulder, que acha que ela concedeu a Anson o desejo de ser invisível. Leslie dá a entender que ele não sabe do que Mulder está falando, até que o agente pede que ele devolva o verdadeiro objeto no qual a gênia vivia. Leslie vai até o local onde a mobília permanece armazenada e vê o tapete.


Mulder volta novamente para o necrotério e diz a Scully que quer que ela dê uma olhada em uma coisa. Ela não quer deixar o corpo, mas ele diz que o cadáver ainda estará lá quando ela voltar. Ele sai e ela fecha a gaveta com o corpo de Anson, dizendo: "Tchau." para ele.


No escritório, Scully conta a Mulder que convocou um grupo de pesquisadores de Harvard para analisarem o corpo, e que mal pode esperar para ver o rosto deles ao se depararem com a descoberta. Ela vê o objeto que Leslie deu a Mulder, e pergunta o que é. Ele diz que não era o que ele esperava, nem o que ele queria mostrar a ela. Julgando pelo cheiro, aquele era o recipiente onde os irmãos mantinham sua erva. Mulder então mostra a ela uma fita de video com Mussolini. Ao fundo, está a misteriosa mulher. O agente fala que pesquisou os dados do FBI e encontrou o vídeo. Em seguida, ele mostra a ela um vídeo de Nixon, e novamente a mulher está ao fundo. Scully pergunta por que ela estaria lá. Ele responde que tudo o que sabe é que os dois personagens da História eram homens que conseguiram todo o poder que desejavam, e então, de repente, perderam esse poder.


Leslie desenrola o tapete e o coloca no trailer. A gênia quer que ele diga seus desejos. Ele pensa sobre o que pedir. Ela sugere que ele deveria querer ser capaz de andar, mas ele acha que ela sugeriu uma cadeira de rodas de ouro. Considera essa uma boa idéia, mas diz que tem alguma coisa que ele quer mais, pegando a foto do irmão e olhando para ela. Scully volta ao necrotério, pronta para mostrar sua descoberta aos médicos especialistas. Quando ela puxa a gaveta com o corpo, ele não está mais lá. A princípio ela pensa que ele se tornou invisível novamente, mas ele realmente não está mais lá.


Contra os conselhos da gênia, Leslie desejou que o irmão voltasse. Anson ainda grita de dor pelos ferimentos causados no acidente. Ele cheira mal e não pode falar. Leslie fica com raiva, pois queria que o irmão voltasse exatamente como ele era, e ele não está normal. Ela rebate que o desejo era apenas trazê-lo de volta. Leslie deseja que o irmão possa conversar. Anson grita. De volta ao necrotério, Scully está frustrada por ter perdido o cadáver de Anson, e diz a Mulder que ter aquele tipo de prova nas mãos era bom demais pra ser verdade. Mulder acha que o desaparecimento de Anson ocorreu a partir de um desejo formulado por seu irmão, Leslie.


Anson ainda está gritando. Ele não sente seu coração ou seu sangue, e ainda está frio. Vai para a cozinha procurando se aquecer. Em seu desespero, tenta abrir o forno e ligar o gás, mas o botão do fogão quebrou. Agora ele quer acender um fósforo. Leslie pensa sobre seu próximo pedido. Mulder e Scully estacionam no trailer e saem do carro. Quando Leslie começa a fazer seu último pedido, por pernas, Anson acende o fósforo e o trailer explode. Os agentes se jogam no chão para se protegerem. Quando a poeira abaixa, o tapete aparece, e é ouvido um grito lá de dentro. Mulder começa a interrogar a mulher. Scully entra, contando que o corpo de bombeiros encontrou dois cadáveres, de Leslie e de Anson – este agora visível – e que gostaria de saber como o cadáver de Anson saiu do necrotério, atravessou a cidade e foi parar na área dos trailers.


Enquanto conversam com Jenn, ela conta que é uma gênia, o que confirma as suspeitas de Mulder. Mas mostra-se irritada com a estupidez dos humanos, que sempre fazem os pedidos errados e acabam se dando mal. Surpreende os agentes, dizendo que nasceu no século XV, na França, e que um dia um mascate foi até sua vila, vendendo tapetes. Ao desenrolar um desses tapetes, ela encontrou um “Ifrit”, um representante de uma poderosa classe de gênios, e por isso teve direito a fazer três desejos. O primeiro deles foi uma mula; o segundo, uma sapo que sempre produzisse tulipas; e o terceiro, que ela sempre tivesse grande poder e vida longa. Por não ter sido específica nesse terceiro pedido, acabou sendo transformada em gênia, e recebeu a marca das gênias, perto dos olhos. Após relatar sua história, ela pergunta se será presa, e eles dizem que não, pois não há provas concretas do seu envolvimento. A mulher afirma que não pode ir, porque ainda deve atender os pedidos de Mulder, já que ele desenrolou o tapete e a encontrou.


Mulder não sabe o que desejar. Ele pergunta o que ela desejaria se fosse ele. Ela diz que, apesar de não ser ele, desejaria que nunca tivesse ouvido a palavra "desejo" e pudesse viver cada dia pelo momento e curtir tudo pelo que é, ao invés de se preocupar com o que não é. Ela então se sentaria no dia seguinte com um copo de café nas mãos e assistiria o mundo ir em frente. Mulder acha que entendeu. Ele acredita que todos se dão mal porque pedem coisas para si mesmos. Então, seu primeiro desejo é “paz na Terra”. Infelizmente, ele não especificou "bons sentimentos por parte dos homens", e todos no planeta parecem desaparecer. Ele sai procurando por Scully no escritório e chama pela gênia, gritando que seu segundo desejo é desfazer o primeiro. Ela faz isto e ele percebe que está de pé no meio de uma reunião de Skinner, e que está falando sozinho.
O agente está meditando sobre seu terceiro desejo. Ele diz à gênia que vai fazê-lo de forma perfeita sem deixar nenhuma lacuna em seu pedido. Scully entra, dizendo que Skinner a chamou. Mulder quer saber se ela não se lembra de ter desaparecido naquela manhã por algum tempo. Ela nega, e ele chega à conclusão de que está tudo bem. Scully, ao perceber que a gênia os está observando, pede que ela dê licença para que os dois possam conversar. Ela inicialmente não se move, mas após olhar para os agentes, desaparece. Scully se assusta, perguntando para onde ela foi. Mulder gesticula, indicando que ela “sumiu”.


Scully acha que isso deve ser hipnotismo ou coisa parecida. Mulder diz a ela que é o que é, afinal, ela mesma examinou o corpo invisível. Ela fala que pensava que tinha feito isto, e completa que mesmo que se o que ele está dizendo for verdade, então é muito perigoso. Ele diz a ela que o truque é ser bem específico e fazer o desejo perfeitamente, desta forma todos serão beneficiados e será seguro, para a felicidade do mundo: comida para todos, liberdade, fim da tirania, etc. Scully diz a ele que isso seria maravilhoso. Ele pergunta a ela então qual é o problema. Ela responde que talvez exista um processo para se alcançar tudo isso que não dependa de um simples desejo. Sem mais nada para falar, Scully sai. A gênia volta e pergunta se Mulder está pronto para fazer o seu terceiro pedido. Ele confirma.


Dentro de seu apartamento, Mulder coloca uma fita no vídeo. Deixa uma bacia de pipocas sobre a mesinha de centro e se acomoda no sofá, ao lado de Scully. Ele não acredita que a parceira não quer manteiga na pipoca. Scully questiona o filme que ele escolheu. Ele diz que é um filme clássico americano. Os dois pegam suas garrafas de cerveja, e continuam conversando:


SCULLY: Então, qual é a ocasião?
MULDER: Eu não sei. Só sinto que é a coisa a ser feita... Saúde.
SCULLY: Saúde.
Eles brindam e bebem um gole.
MULDER: Não sei se você notou, mas eu não fiz o mundo mais feliz.
SCULLY: Bem, eu estou feliz. Isso já é alguma coisa.


Eles se encaram e trocam sorrisos. Scully pergunta qual foi o último desejo dele. Ele apenas vira-se para ela, e abre um vasto e gostoso sorriso. Em algum lugar, a gênia está sentada tomando café, tranqüila, assistindo o mundo seguir em frente.

COMENTÁRIOS

- Os depoimentos abaixo são do livro "all things: Official Season 7 Episode Guide", de Marc Shapiro:


Vince Gilligan: "Desde o começo eu sempre tive a intenção de dirigir um episódio. Mas eu ficava adiando porque eu percebi que não sabia o suficiente."

David Amann: "Inicialmente Vince estava planejando escrever um episódio bem assustador e triste. Mas enquanto chegava a hora dele começar a dirigir, ele decidiu fazer um episódio mais leve."

Vince Gilligan: "Por meses e meses eu sabia que o prazo estava se esgotando e eu tinha que escrever uma história que eu iria dirigir. Foi bem assustador."

Chris Carter: "Vince vinha cogitando com esse lance de alguém encontrar alguma coisa em um depósito. Ele cogitou várias idéias diferentes e um dia ele veio com essa idéia de uma gênia e três desejos. O que eu percebi logo foi que a relação entre Mulder e a gênia seria bem carinhosa."

Vince Gilligan: "Eu não tive a intenção de fazer com que o episódio fosse difícil de se dirigir. Eu achei que estava escrevendo uma história bem simples. Mas antes que eu percebesse, eu estava explodindo um trailer, fazendo um caminhão atropelar um homem invisível, e todos os tipos de efeitos estranhos de gênio."

Gillian Anderson: "Vince foi uma influência bem calma no estúdio. Ele tinha uma aproximação bem casual e conhecedora das coisas."

Vince Gilligan: "Foi bem difícil. Mas agora que acabou, estou feliz que eu não simplesmente escrevi um episódio de cabeças falantes."

FATO: A atriz Janeane Garofalo foi chamada para fazer o papel da gênia mas não estava disponível.