8x08: "PER MANUM" (ENGANAÇÃO)


Uma mulher, Kat, está no hospital, para dar à luz a seu filho e o médico chama a seção C de emergência porque o batimento cardíaco do bebê está alto. Quando seu marido, mais tarde identificado como Duffy Haskell, sai do quarto, uma enfermeira tranca a porta atrás dele. A mãe não está muito consciente e as drogas que aplicaram nela estão fazendo efeito. Quando o bebê nasce, parece ser um alienígena.

 

Quando Scully chega no escritório, Haskell está lá, conversando com Doggett. Ele entrou em contato com Mulder oito anos atrás para dizer a ele que sua esposa tinha sido abduzida várias vezes. Ele diz que ela foi morta pelos médicos depois de dar à luz a um bebê alienígena. Ele tem um exame de ultrassom mostrando que o bebê não era normal, e sua esposa não podia ter filho. Quando Haskell vai embora, Doggett diz que a história da esposa dele é bem similar a de Scully, que Doggett leu nos Arquivos X, exceto pelo bebê, mas Scully diz a Doggett que seus arquivos pessoais não existem para serem investigados. No elevador, Scully lembra da primeira vez que ela falou para Mulder sobre ela não poder ter filhos. Após isso, ele disse a ela que encontrou os óvulos dela numa unidade de pesquisa comandada pelo clone de Curt Crawford. Ele imediatamente levou as amostras dos óvulos a um especialista, que disse que os óvulos não funcionariam. Doggett interrompe seus pensamentos e diz a ela que não há nada a fazer sobre o caso Haskell.

 

Scully vai até a empresa Zeus Genetics. Ninguém a recebe, então ela vai caminhando por um corredor e ouve vozes -- um homem acalmando várias mulheres perturbadas. Scully entra num quarto para se esconder e encontra vários recipientes de vidro com fetos deformados dentro, O médico a surpreende e ela mente, dizendo estar lá com um amigo, e então ela corre para ligar para seu próprio médico, o dr. James Parenti. Ele concorda em se encontrar com ela, e vemos que ele está no quarto com os fetos deformados, desembrulhando um corpo de um bebê alienígena. Scully tem outro flashback de uma conversa com Parenti, na qual ele disse a ela que ele e seus colegas acreditavam que haveria uma chance dela ficar grávida se ficasse sob os cuidados deles, mas, obviamente, ela precisaria de um pai. Ela disse que tinha alguém em mente, mas tinha que conseguir arrumar uma maneira de pedir a ele. Depois do flashback, ela se encontra com Parenti que diz que o ultrassom parece certo. Ele a encoraja a revelar ao FBI sua gravidez.

 

Quando Scully volta ao escritório, Doggett recebe uma chamada do consultório de Parenti, sobre um exame que Scully deixou lá. Ele acha que ela está investigando o caso Haskell, já que os Haskells consultaram Parenti durante a gravidez. Haskell é chamado de novo pelo FBI para ser questionado no escritório de Skinner. Ele tem um histórico de fazer ameaças, em cartas para Mulder e para o médico atual dos Haskells, o dr. Lev. Ele tem uma história convincente sobre o que aconteceu à sua esposa, mas quando ele vai embora, ele liga para o dr. Lev e fica claro que ele estão em uma conspiração juntos. Quando Scully volta para casa naquela noite, vemos um flashback de Mulder visitando o apartamento dela. Ela tinha pedido a ele antes para ser o pai da criança dela, e ele diz a resposta dele a ela - sim. Ela agradece, mas ele não quer que isso interfira no trabalho dos dois depois. Ele vai conversar com o médico sobre o procedimento de doação. Quando essa cena termina, Mary Hendershot bate na porta de Scully. Ela estava na Zeus Genetics antes, e diz que o bebê dela e o de Scully estão em perigo.

 

Doggett dirige sua pickup até um restaurante, onde ele encontra Skinner e Scully. Skinner diz a Doggett que Scully tinha pedido um tempo, mas eles não revelam o porquê. Ele reclama de como eles estão agindo com ele, mas Scully diz que é para não colocar Doggett em risco. Ele vê Scully entrando no carro, onde Mary Hendershot está esperando. Doggett não sabe quem é Mary, mas isso serve para aumentar ainda mais o mistério que ele quer solucionar. Scully leva Mary para uma unidade militar de pesquisa onde eles têm uma equipe avançada de obstetras. Ela explica que a suspeita do bebê não ser humano, e a equipe se prepara para induzir o parto de Mary. Enquanto isso, uma médica leva Scully para outra sala de exames e faz um ultrassom que parece mostrar que tudo está normal. Um agente do FBI, amigo de Doggett, diz que as digitais de Haskell combinam com os registros de um militar chamado Haskell que morreu em 1970. Doggett fala com outro amigo, Mo, que aparentemente é parte de uma agência de inteligência. Mo concorda em procurar saber se Haskell é um "spook", ou seja, um agente da inteligência. Se ele é, então sua visita ao escritório dos Arquivos X faz parte de uma agenda escondida.

 

Doggett confronta Skinner, dizendo a ele que Haskell serviu para levar Scully aonde quer que ela tenha ido. Sob pressão, Skinner revela o nome da unidade militar de pesquisa e Doggett se apressa para lá. Depois dos testes em Scully, ela é deixada sozinha para descansar. Ela nota uma fita VHS pronta para ser assistida. Removendo a fita, ela vê que a etiqueta tem o nome de outra mulher nela. Ela suspeita de estar sendo enganada. Ela corre para pegar Mary e sair da unidade militar. Enquanto elas saem para um estacionamento, Mo está lá com uma equipe especial. Ele diz que é amigo de Doggett e empurra as duas mulheres para dentro de um veículo. Enquanto eles vão embora, a polícia militar vai atrás deles. Mary entra em trabalho de parto e Scully exige que o veículo pare. Quando eles param, os membros da equipe especial impedem que Scully cuide de Mary, injetando em Scully uma droga que faz com que ela desmaie.

 

Scully acorda em um quarto de hospital e encontra Doggett sentado perto dela. Ele diz que ela e o bebê estão bem. Mary também está bem, com um filho saudável. Scully acredita que o menino tenha substituído o bebê alienígena, mas não há provas. Todos dizem que Scully agiu de forma exagerada. Por exemplo, eles dizem que a fita de vídeo era a do exame dela, gravada por cima de uma gravação velha. Scully está convencida que ela e Doggett foram usados para conseguir o bebê de Mary, e agora estão sendo usados para esconder o caso. Por que ela não falou com Doggett sobre o bebê? Ela tinha medo que "eles" usassem o assunto para tirá-la dos Arquivos X, e ela nunca encontraria Mulder. Doggett repete que sua meta é ajudá-la a encontrar Mulder.

 

O episódio termina com outro flashback. Scully volta para casa para encontrar Mulder esperando por ela. A inseminação artificial não deu certo e Scully não poderá ter o bebê. Ela sente que era sua última chance, mas Mulder a abraça e diz, "Nunca desista de um milagre."