8x11: "THE GIFT" (O DOM)


Numa cena de flashback, um carro se dirige a uma casa na área rural da Pennsylvania. Um homem sai do carro e entra na casa onde ele encontra outro homem e uma mulher. Há outra pessoa lá dentro que se parece com uma criatura com uma horrível aparência, com feridas no rosto. O primeiro homem atira no monstro antes de sair, e quando ele sai vemos que ele é Mulder. Ele entra no carro e vai embora.

 

Doggett entra em seu carro. Ele se lembra de conversas sobre Mulder e sobre a doença terminal de Mulder, e a promessa que ele fez de encontrar Mulder. Doggett chega no gabinete do xerife na Pennsylvania. O xerife diz que Mulder esteve lá há alguns meses investigando o desaparecimento de uma mulher que depois foi se descobrir que era mentira. A mulher, Marie, não saiu de casa. Há registros de ligações de telefones celulares indicando que Mulder estava na Pennsylvania na semana em que ele desapareceu.

 

Doggett e o xerife falam com Marie e seu marido, com quem eles mais conversam. Marie tem um problema nos rins e Doggett sabe que Mulder estava investigando uma declaração que Marie fez à sua irmã na qual ela tinha dito que iria desaparecer. Ela não queria que a irmã se preocupasse. O marido de Marie diz que nada aconteceu. Mulder voltou no dia 6 de maio de acordo com os registros das ligações mas o marido de Marie nega ter visto Mulder novamente. Doggett fica sabendo que há uma lenda local sobre uma criatura que vive na floresta e Mulder a transformou na teoria de que a criatura viria e comeria Marie viva.

 

Doggett percebe três buracos feitos por balas numa parede mas não pergunta nada sobre isto. Ele volta ao apartamento de Mulder e procura por algo, além de alimentar o peixe de Mulder. Fazendo uma busca mais detalhada, Doggett encontra uma arma grudada com uma fita debaixo de uma pia. Ele fala sobre a arma com Skinner, e vê que estão faltando três balas. Mulder nunca preencheu um relatório sobre o caso, ou sobre o descarregamento da arma. Doggett recebe resultados de testes que mostram pequenas manchas de sangue na arma. Skinner diz a Doggett que ele viu Mulder ser abduzido e não acredita que Mulder tenha atirado em alguém e então tenha deliberadamente desaparecido.

 

Doggett diz que ele não pode pedir a ajuda de Scully porque ela estava designada para trabalhar nos casos com Mulder, e assim ela seria prejudicada. Mas ele diz a Skinner que não vai levar o caso para o Escritório de Pesquisa Profissional.

 

O xerife abre um túmulo no cemitério. Ele depois vai até a casa de uma mulher loura, acompanhado por cães e outros homens, além de carros pickup. Ele diz para ela "produzir" dentro de dois minutos. Enquanto os homens esperam, alguém está perto na floresta. Os homens vão atrás e pegam um homem com uma rede. Ele tenta fugir e faz barulhos como um animal e a mulher pede ao xerife para que coloquem o homem numa jaula na traseira de um dos carros.

 

Doggett e Skinner chegam no gabinete do xerife, vindos de Washington já que eles não conseguiram falar com ele por telefone. Ele diz aos dois que estava caçando. Eles perguntam sobre um atestado de óbito de uma pessoa não identificada que foi encontrada no dia 7 de maio. Doggett acha que todos na cidade estão mentindo.

 

Skinner e Doggett vão até o cemitério onde o corpo foi enterrado, e encontram o túmulo aberto. Dentro há restos de um caixão, mas um buraco no fundo indica que alguém fez um túnel ali.

 

O xerife vai até a casa de Marie e encontra seu marido pintando um círculo e uma cruz com sangue de galinha. Skinner e Doggett concordam em agir rapidamente. Marie não quer fazer o que eles querem mas não tem outra opção. O carro com a jaula está do lado de fora da casa, e a criatura na jaula. Marie se abaixa e beija seu marido. Ele diz que vai esperar por ela. O xerife abre a jaula e a criatura escapa, entrando na casa e abrindo bem sua boca. Sangue jorra na tela.

 

Mais tarde, Doggett e Skinner chegam na casa e entrevistam o marido de Marie. Eles sabem que o xerife esteve lá. Mulder voltou para a casa e atirou em alguém, e todos estão agora mentindo. Eles pedem para falar com Marie mas ela não está lá. Skinner encontra sangue no chão.

 

Enquanto isso, dentro de uma caverna, a criatura está de joelhos, vomitando. O vômito tem a forma de um corpo humano.

 

A polícia chega na casa de Marie. Doggett tenta entender o que aconteceu quando Mulder voltou lá. O marido de Marie diz que ela tossiu sangue. Doggett acha que Mulder estava tentando proteger Marie de quem quer que estivesse enterrado naquele caixão.

 

Usando luz ultravioleta, os oficiais encontram os restos de um círculo feito com sangue e um símbolo de uma cruz. Os Pistoleiros Solitários dizem a Doggett e Skinner -- pela Internet -- que o símbolo parece com a roda da medicina de Nativos Americanos. Há lendas centenárias que falam de um xamã que poderia ser chamado pelo símbolo da roda para ajudar os doentes, e Doggett percebe que há uma conexão com a doença nos rins de Marie.

 

Doggett visita a mulher que o xerife visitou antes. Ela foi a pessoa que tinha encontrado o corpo na floresta perto de sua casa, em maio. Doggett quer saber sobre o segredo que as pessoas estão escondendo, e fala com ela sobre sua teoria em que Mulder acreditaria em um tipo de devorador de almas. A mulher diz que Doggett está entendendo tudo ao contrário, e que as coisas têm sido o que elas são por centenas de anos. Doggett encontra uma porta de um porão e entra em uma caverna, debaixo da casa. Seguindo uma série de túneis, ele encontra o corpo nu de Marie, coberto com um tipo de gosma. Ele verifica o corpo e ela acorda. Ele a leva para fora, enrolada em um cobertor.

 

No hospital, Doggett vê o marido de Marie colocar de volta a aliança de casamento. Ela está bem. Seus rins estão curados, e ela está com uma saúde perfeita. O "devorador de almas" realmente a levou para curá-la. Doggett percebe que Mulder não estava tentando proteger Marie.

 

Ele volta até a casa da mulher, onde ele achou os túneis. Ela explica a ele que a criatura é horrível daquele jeito porque não cura as doenças -- ela consome as doenças. Doggett percebe que Mulder veio até ali para tentar se salvar de sua própria doença terminal. Depois de se preparar para o ritual, Mulder viu como a criatura sofria, e atirou nela para tirar sua dor. Foi enterrada mas não morreu. Estava protegida na casa daquela mulher mas agora que as pessoas sabiam que ela estava de volta, eles a fariam sofrer novamente. A criatura está na casa e Doggett tenta levá-la sob custódia de proteção, quando o xerife chega.

 

O xerife não vai deixar Doggett levar a criatura. Ele diz a eles que há pessoas doentes que precisam do que a criatura tem e, durante o confronto com o xerife, Doggett leva um tiro no peito e morre. A criatura escapa e eles enterram o corpo de Doggett. A mulher que o ajudou assiste a tudo.

 

A criatura traz Doggett de volta à vida na caverna, absorvendo a ferida do tiro que ele levou. A mulher está na caverna ao lado da criatura quando Doggett acorda. Por ter curado a morte de Doggett, a criatura morreu. Doggett conseguiu salvá-la.

 

No escritório, Doggett tenta preencher o relatório do caso mas ele não sabe por onde começar. Skinner o cumprimenta por ter entrado na mente de Mulder e entender o que ele foi fazer lá. Ele encoraja Doggett a não submeter nenhum relatório. Isso traria problemas para Scully e levaria meses para provar que ela não estava envolvida. Tanto Skinner quanto Doggett sabem o que aconteceu e Skinner diz que ninguém mais precisa saber. Quando Skinner sai, Doggett imagina Mulder no escritório dos Arquivos X, olhando para ele