9x04: "HELLBOUND"


Em uma igreja localizada em Novi, Virginia, a Dr. Lisa Holland lidera um grupo de controle de raiva formado por ex-condenados. Um homem, Terry Pruitt, com uma tatuagem em seu braço dizendo "hellbound" fala sobre como se tornou uma pessoa melhor desde que se juntou ao grupo e deu uma virada em sua vida. Ed Kelso está lá pela primeira vez e não tem nada bom para dizer. Ele somente foi levar seu amigo, Victor. Victor vem tendo pesadelos nos quais vê pessoas vivas sem suas peles. Depois do grupo, Ed e Victor conversam. Ed não acha grande coisa das reuniões. Victor tem uma visão, ele vê Ed todo ensangüentado sem sua pele.

 

Reyes está olhando documentos sobre a morte de Victor Dale Potts quando Doggett chega, tarde da noite. Potts foi assassinado cinco dias atrás. Scully se encontra no necrotério, checando o corpo de Potts. Ela conclui que Potts teve sua pele tirada enquanto estava vivo por alguém com uma habilidade significante, fazendo de um jeito para mantê-lo vivo o máximo possível e prolongar a dor. Doggett diz que já viu isso antes - é um favorito de algumas gangues asiáticas. Reyes diz que não é normal pois Potts teve uma visão de morrendo daquele jeito. Pode não ser um Arquivo X, mas Reyes sente uma necessidade de resolver o caso.

 

Reyes e Doggett chegam na igreja para falar com a Dr. Holland. Do lado de fora eles conversam com o Detetive Van Allen, um oficial local que obviamente não liga muito para a morte de um ex-condenado. Lisa diz aos agentes que ninguém liga muito para esses homens. Eles são assombrados. Doggett descobre que foi Reyes quem contatou Lisa sobre o caso, e não o contrário. Do lado de fora, Van Allen diz que Reyes lhe parece familiar, mas ela diz que nunca esteve em Novi antes. Mais tarde, Ed está no trabalho, no Empacotamento de Carnes Maneri, despelando um porco. Pruitt acusa Ed de ter matado Victor. Ed não tem nada a dizer, mas enquanto ele sai do trabalho, tem uma visão de Pruitt sendo despelado vivo. Ele entra em uma pickup dirigida por sua namorada. Scully dá uma olhada em cada caso nos arquivos relacionados com humanos que tiveram a pele retirada quando vivos. Um, de 1960, encaixa perfeitamente com os detalhes da morte de Victor. Ela vai até a casa de repouso em Maryland onde o patologista que fez a autópsia em 1960, Dr. Bertram Mueller, vive agora. Ele diz que na verdade ocorreram outras mortes. O sherife na época não estava muito interessado em investigar as mortes e se matou um tempo depois. De noite, Pruitt está limpando a sala de carnes onde várias carcaças de porco estão penduradas. Ele escuta um som e vai investigar. Ele é nocauteado e volta a si quando está sendo pendurado de cabeça para baixo, como um dos porcos. Um homem (cuja a face não se vê) se aproxima com uma faca e Pruitt começa a gritar.

 

Monica chega na igreja procurando por Lisa. Ela abre uma porta e vê um homem despelado vivo..... e acorda de um pesadelo. Doggett está na porta do quarto - ele estava ao telefone no quarto ao lado quando a ouviu gritar. Dr. Holland ligou para avisar sobre a morte de Pruitt. Reyes e Doggett vão para a seção de empacotamento. Quando Reyes vê o corpo se sente mal e tem que ir para fora, onde se encontra com Scully, chegando com os casos de 1960. Do lado de dentro, Doggett percebe que o homem ainda está vivo. Doggett pergunta a ele que foi o responsável e Pruitt faz um barulho que parece com "Ed". Ed está fazendo as malas. Sua namorada quase nua, na cama, pergunta o que está acontecendo. Ele a põe para fora e enquanto ela sai da casa Doggett a agarra e a faz ficar em silêncio. Doggett e outros oficiais estão de tocaia na casa de Ed. Eles entram e Ed corre. Doggett o imobiliza. No departamento de polícia, Reyes e Doggett falam com Lisa. Ela diz que Ed "está em uma posição ruim". Ele está fora da prisão por quatro anos, se segurando em um trabalho e se mantendo sóbrio. Ela não entendo porque ele mataria um colega de trabalho. Reyes vai falar com Ed. Ela diz a ele que sabe que ele vem tendo sonhos. Ela começa a dizer que ela também vem tendo sonhos quando Doggett a interrompe. Ele sabe que há algo que ela não está dizendo. Ed não é o assassino. Sua namorada diz que eles estavam em um bar toda a noite e o bartender confirma. Ed é solto e logo que sai tem uma visão de Lisa sendo despelada viva.

 

Scully chama Reyes no Quântico. Ela teve dois dos corpos de 1960 exumados. Eles mostram padrões de corte que são idênticos aos crimes modernos e há até mesmo evidências de que foram cometidos com a mesma arma. Duas das vítimas de 1960 foram mortas no mesmo dia que as duas vítimas atuais nasceram. Reyes liga para Doggett dizendo que precisa da data de nascimento de Ed. Doggett está do lado de fora da casa de Ed e vai entrando no prédio enquanto tenta falar com Van Allen pelo telefone para perguntar sobre a data de nascimento de Ed. Olhando através de uma janela, Doggett fica chocado e arromba a casa. O corpo de Ed está em uma mesa, todo sem pele. Mais tarde, quando Reyes chega Doggett está conversando com o Detetive Van Allen. A casa de Ed deveria estar sob uma vigilância de 24 horas com guardas, mas os oficiais perderam isso. Reyes fala com Doggett sobre os aniversários e está convencida de que não é um caso de assassino em série. Ed sabia que iria morrer por causa da sua premonição. Reyes está envolvida de tal jeito que ela mesma não entende. Eles falam perto do corpo de Ed, que foi coberto com um lençol. Reyes diz que um pano sujo com poeira de carvão de uma mina foi colocado na boca de Ed. Ela está correta, mas não tem idéia de como sabia isso.

 

Doggett e Reyes vão até a antiga mina. Os arquivos antigos sugerem que haverá uma quarta vítima. Doggett entra no prédio abandonado enquanto Reyes entra na mina, um poço horizontal apoiado por vigas de madeira. Doggett acha um esqueleto, aparentemente de um oficial. Reyes encontra novos artigos pregados em uma viga de madeira - sobre os assassinatos de 1960, sobre assassinatos em 1909 e sobre um garimpeiro assassinado em 1868 como resultado de uma disputa pela mina. O garimpeiro teve sua pele retirada pelas outras partes interessadas na mina. Indo mais ao fundo da mina, Reyes encontra as peles que foram removidas das vítimas atuais. Uma voz sussurra para ela, "você não devia ter vindo até aqui". Ela pega sua arma mas o Detetive Van Allen pula em cima dela e diz, "você não pode parar...nunca pode...você sempre falha". Doggett entra na mina e encontra Reyes sã e salva. Ela diz que Van Allen teve sua pele retirada po quatro homens em uma disputa de minas em 1868 e agora nasceu para matá-los novamente. Reyes acha que Lisa será a quarta vítima e liga para avisá-la. Lisa acabou de terminar com um grupo e está sozinha, mas percebe que alguém se aproxima. Ela se esconde e Van Allen entra na sala. Lisa corre e Van Allen a persegue, mas do lado de fora da porta da igreja Lisa encontra Reyes e Doggett. Reyes atira e fere Van Allen.

 

Van Allen está na UTI em um hospital. Doggett diz que Reyes deveria ir para casa e descansar um pouco. Ele a assegura a ela que não importa como ela soube, ela salvou a vida de Lisa. Scully diz a Reyes que para se entender os eventos "ainda é um longo caminho". Reyes pergunta à Scully se ela acredita que nós podemos possuir uma segunda chance para corrigir erros que nós cometemos em uma vida anterior. Reyes acredita que em uma vida anterior, Lisa foi um dos homens. Quem quer que Reyes tenha sido em 1868, 1909 e 1960, ela falhou para salvar os homens toda vez. Seu medo mais profundo é que ela venha a falhar novamente. Van Allen sofre uma parada cardíaca e morre. Ao mesmo tempo, um bebê nasce.

 


Nota: Scully olha um documento dando a data de nascimento de Victor Pott como 8 de Março de 1960 e dando sua idade como 41. Isso quer dizer que o documento foi preparado entre 8 de Março de 2001 e 8 de Março de 2002. Não fica claro se foi um documento relacionado a sua morte ou somente sua ficha criminal