9x09: "UNDERNEATH" (POR BAIXO)


Trinta anos atrás, em uma noite chuvosa, uma van de uma TV a cabo chega a uma casa. O motorista, Robert Fassl, beija um crucifixo e uma voz o diz para fazer seu trabalho. Uma adolescente, Janet, o encontra na porta. Ela não acha que há algum problema com sua transmissão a cabo, mas o convida para entrar. O pai desce as escadas e diz que estava assistindo ao jogo no andar de cima - ele deve ter ido na casa errada. Enquanto Fassl olha sua ordem de serviço, sangue espirra nele. Fassl olha pra cima e vê que as três pessoas na casa estão mortas, no chão com suas cabeças sangrando. Dois policiais entram na sala. Um deles é John Doggett.

 

Reyes entra no escritório dos Arquivos X e encontra Doggett ao telefone. Ele está discutindo - ele efetuou a prisão e pegaram o cara certo. Reyes lê um artigo de jornal que diz que o "Assassino da Chave de Fenda" está sendo solto, devido a uma prova de DNA. Quando Doggett sai do telefone, Scully entra. Ela fez uma varredura no relatório do patologista e o DNA está correto. Fassl não é o assassino. Doggett pede que ela mesma faça outro exame de DNA. Ele está a caminho de Nova Iorque pois acha que se Fassl for solto, matará novamente. Fassl é solto de Sing Sing. Fora do tribunal, ele e sua advogada falam com uma multidão de jornalistas. Fassl tem uma visão de um homem do outro lado da rua o encarando. O homem tem cabelo longo e barba. Doggett e Scully falam com o Assistente do Promotor Público, Damon Kayler, que está cuidando do caso. Ele não quer que esse caso pareça uma vendeta por parte da força policial, mas permite que os agentes olhem os arquivos do caso. A prisão ajudou na promoção de Doggett a detetive e foi um caso de alto escalão. Doggett não se sente pronto para fechar o caso até ter certeza de que fez tudo ao seu alcance.

 

A advogada leva Fassl para sua casa, onde ele ficará por alguns dias enquanto se prepara para procurar empregos. Ela herdou uma grande fortuna de seus pais e a usa para ajudar pessoas. Sozinho em seu quarto, Fassl reza com seu crucifixo, mas deixa sangue em suas mãos e ele vê "Mate-a" escrito em sangue na parede. Doggett localiza seu antigo parceiro, Duke Thomas, que agora está aposentado. Duke aceita a idéia de que eles possam ter prendido o homem errado e aconselha Doggett a não persistir mais no caso pois poderia prejudicar sua carreira. Fassl está rezando quando a advogada olha para ele. Ele foi seminarista e reza o tempo todo. Quando ela deixa o quarto, o Homem Barbado aparece. Fassl implora para que ele não a mate, mas uma chave de fenda aparece na mão do Homem Barbado e ele sai do quarto. Doggett ficou durante toda a noite revisando as caixas de provas do caso quando Scully entra. O novo teste de DNA das amostras de cabelo achadas na cena do crime mostram que não são de Fassl, mas são tão parecidas que devem pertencer a um parente próximo. Doggett lembra que Fassl é filho único e que seus pais morreram quando tinha 13 anos. Fassl está dormindo quando a advogada diz para vestir-se e descer. Ela ficou fora na noite passada e sua gaveta da cômoda foi mexida. A advogada sai para o trabalho e Fassl encontra o corpo da empregada, dentro de um armário. Fassl limpa tudo e se desfaz do corpo.

 

Reyes visita Sing Sing e fala com um administrador. O homem parece ansioso para ajudar a colocar Fassl de volta à prisão - existe outro assassinato que as autoridades não têm conhecimento. O colega de cela de Fassl foi achado morto no corredor onde Fassl estava trabalhando. Câmeras de Segurança mostraram que o assassino era o Homem Barbado, mas este nunca foi identificado. Ele não era um interno ou mesmo um empregado da prisão. Reyes recebe uma foto tirada pela câmera de segurança da prisão. O promotor Kayler confronta Doggett - o reteste do exame de DNA clarificou novamente que a investigação de Doggett já terminou. Vai ser oferecido um acordo para Fassl hoje. Reyes diz a Doggett e Scully o que ela descobriu. Parece que o Homem Barbado surgiu do nada. E se o Homem Barbado estivesse fazendo o trabalho de Fassl, ou Fassl fazendo o trabalho do Homem Barbado? Scully diz que descobriu que as amostras usadas para o teste de DNA não se encontravam na cena do crime quando os policiais chegaram. O cabelo deve ter sido plantado lá. Kayler chega na casa da advogada de Fassl. Ela não se encontra lá e ele fala com o próprio Fassl. Fassl diz que quer voltar para a prisão, mas Kayler diz que eles não deveriam estar falando sobre o caso sem a presença da advogada de Fassl. O Homem Barbado aparece e apunhala Kayler.

 

Doggett confronta seu ex-parceiro que admite ter plantado as amostras de cabelo de um assassinato anterior. Doggett fica furioso. Ele diz que plantar evidências é uma traição, e adiciona, "Você me decepcionou". Scully entra na sala e diz que Kayler está desaparecido. Fassl se livrou do corpo de Kayler, enterrando-o em túneis subterrâneos. Scully e Reyes se encontram com Fassl e sua advogada. Reyes mostra a foto do Homem Barbado e Fassl começa a ficar perturbado. Scully tenta falar com Fassl como uma católica quando o vê segurando um crucifixo. Em tempos difíceis, seu próprio crucifixo foi um grande conforto para ela e ela acredita que esta seja uma dessas horas para Fassl. Ela quer que ele fale sobre o Homem Barbado para que possam fazê-lo ir embora, mas a advogada de Fassl intervém e termina com a entrevista. Reyes suspeita que Fassl tenha uma outra personalidade e que de alguma forma funciona tanto fisicamente como mentalmente. Ela acha que como ele não enfrenta seu próprio pecado, ele é forçado a se tornar uma outra pessoa. De volta a casa de sua advogada, o Homem Barbado aparece mais uma vez para Fassl, sendo duro com ele e exigindo que a advogada seja morta. Ela encontra Fassl no chão e ele diz ter caído. Enquanto ela pega o kit de primeiros socorros no armário de remédios, o Homem Barbado aparece no espelho, atrás dela.

 

Reyes e Doggett estão em um carro, vigiando a casa da advogada. A teoria de Reyes não faz o menor senso para Doggett. Enquanto eles conversam, o Homem Barbado deixa a casa e eles começam uma perseguição. Reyes encontra a advogada a salvo mas assustada, dizendo que o homem da foto de Reyes esteve lá. Doggett segue o rastro do Homem Barbado até uma chapa de metal, que quando aberta, leva até os túneis subterrâneos. Doggett e Reyes descem e se separam para procurar pelo Homem Barbado. Reyes cai em uma grade de ferro indo parar dentro d'água em um nível mais baixo do túnel onde ela encontra vários corpos e partes de corpos. Doggett também desce para esse nível e o Homem Barbado o ataca. Reyes os encontra no momento em que o Homem Barbado está segurando a chave de fenda na garganta de Doggett. Ela tenta falar com Fassl e distrair o suficiente o Homem Barbado para que Doggett consiga se desvencilhar. Reyes atira no Homem Barbado, que cai na água. Quando seu corpo volta à superfície, é o corpo de Fassl.

 

Mais tarde nos túneis, Scully e a advogada conversam. A empregada e Kayler estão lá, assim como várias outras vítimas. A advogada está convencida de que viu o Homem Barbado, e não Fassl. Doggett ficou direto sem dormir por 48 horas e descobriu que seu ex-parceiro plantou evidências. Ele não consegue explicar como tal coisa aconteceu. Reyes, então, pergunta se ele somente estava vendo coisas. Ele não consegue aceitar que Fassl se tornava uma pessoa diferente. Reyes assegura que ele encerrou o caso e que isso deveria bastar. Mas o que acontece depois, Doggett pergunta.