9x17: "WILLIAM"



Em uma casa no campo, um homem está pintando um búfalo de madeira. Sua esposa está perto, pensativa. Ela não entende como alguém poderia desistir de uma criança. Seu marido garante para ela que Deus têm razões para pedir que alguém faça isso. Pessoas da agência de adoção chegam de carro e entregam uma criança para o casal - o pequeno William.


Em Georgetown, Scully chega no seu prédio. Um homem olha através das sombras do outro lado da rua. Doggett deixa o escritório dos Arquivos X e o mesmo homem entra no escritório e começa a olhar os arquivos. Doggett, tendo esquecido de algo, volta e o homem o ataca e foge. Doggett usa sua arma para parar o homem no corredor. Scully é chamada ao escritório e fala com Doggett e Reyes. O homem diz que seu nome é Daniel Miller e diz que entrou no prédio com um cartão dado por Fox Mulder. O corpo do homem está todo queimado. Sendo interrogado, ele diz a Scully que foi até ali para encontrar respostas sobre a conspiração governamental que fez isso com ele. Miller tinha pego vários arquivos relacionados a Fox e Samantha Mulder. Scully fez Miller ser transferido para Quantico, onde ela pode fazer um exame mais detalhado. Ela conclui que as marcas não são de queimaduras. Ele diz que foi injetado com algo que queimou seu corpo por dentro e por fora. Doggett determina que a identidade de Miller é falsa. A teoria de Doggett é que Miller seja na verdade Mulder.


Scully continua com os exames em Miller. Ele não diz seu verdadeiro nome. Pessoas no FBI o matariam se soubessem que ele está sendo mantido lá. Quando ele diz para Scully que ele também pode ajudá-la, ela tem um flash com Mulder dizendo as mesmas palavras, mas ela diz a Doggett e Reyes que Miller definitivamente não é Mulder. Eles levam Miller de volta aos Arquivos X onde ele lhes diz que o que foi feito a ele foi uma tentativa frustada de transformá-lo em um alienígena. O plano é fazer isso com toda a população. Ele não localizou os arquivos sobre os quais Mulder lhe falou. Alguém já os removeu. Scully os têm em casa e os agentes levam Miller até lá. Mulder e Scully haviam concordado em remover os arquivos do escritório dos Arquivos X. Se Miller fosse realmente Mulder, ele saberia onde estariam os arquivos. William chora e Scully encontra Miller no quarto de William. Ele quer segurar o bebê por Mulder.


Doggett e Skinner conversam. Os testes demonstram que o sangue de Miller combina com o de Mulder mas existem diferenças fisiológicas que podem ou não ser resultado da condição de Miller. Mulder, no entanto, conhece esses arquivos por dentro e por fora. Porque não dizer logo a Miller o que havia neles? O telefone toca e Skinner obtém o relatório do DNA de Miller. Scully conversa com Miller, que ainda se encontra em sua casa. Foi tudo muito bem armado, ela diz. Ele sabia que os arquivos estariam em sua casa e ele estava só fingindo. Miller diz que William é em parte alienígena. Ela exige saber quem ele realmente é. Doggett e Reyes entram no quarto. O DNA de Miller combina perfeitamente com o de Mulder. Scully ainda não consegue acreditar que é realmente Mulder. Os agentes percebem que Miller escapou. Doggett persegue Miller, finalmente o alcançando em um beco. Miller se deixa levar de volta ao apartamento de Scully, mas ele pegou um pequeno pacote naquele beco que Doggett não percebeu.


Foi dado um tranqüilizante para Miller para que ele pudesse dormir. Os agentes concordam em manter a situação em segredo. Eles conversam, tentando entender o que está acontecendo. Scully diz que você começa a conhecer uma pessoa das mais diferentes maneiras. Ela ainda não consegue aceitar que Miller seja Mulder. Miller, no entanto, não tomou as pílulas e ainda está acordado. Ele vai até o quarto de William e prepara uma seringa com uma longa agulha. A droga que ele está preparando estava no pacote que ele pegou no beco. Scully ouve William chorando e corre até seu quarto. Miller está de volta na cama, mas têm sangue nos lençóis de William e está claro que Miller fez algo. Scully e Reyes correm com William até a emergência do hospital onde os médicos começam o atendimento. Doggett interroga Miller e encontra a droga. Após uma longa espera na sala de emergência, os médicos dizem para Scully e Reyes que William está bem. Existem evidências de que sua pele foi penetrada por uma injeção. Ele têm níveis elevados de ferro em seu sangue, mas sem outros efeitos. Scully já entendeu o que está acontecendo.


Miller está em uma sala de interrogatório no FBI. Scully diz que ele é o exemplo perfeito de tudo que é vil e podre no mundo. Skinner observa através do vidro. Ele também percebe quem ele é. Miller é Jeffrey Spender. O DNA combina pois Spender e Mulder são meio irmãos. Ele injetou William com uma droga que é uma forma de magnetite. Spender diz que William é exatamente aquilo que os alienígenas precisam. A injeção afastou William deles, mas nunca vai acabar pois eles sempre saberão o que William foi e nunca aceitarão o que ele é agora. Spender odeia seu pai, o Canceroso. Spender diz que quando seu pai falhou ao prevenir a colonização alienígena, ele não queria nada mais do que ver o mundo também falir. Spender, ao menos, acredita que preveniu a colonização ao transformar William. Foi sua forma de vingança para com seu pai. Scully diz que ela pode proteger William, mas Spender discorda, dizendo que a conspiração tentará novamente transformar William. Ele pergunta se é isso que ela quer para seu filho.


Scully está de volta a sua casa, fazendo uma escolha. Ela e Reyes conversam. Reyes tenta convencer Scully de que Spender estava mentindo. Scully pergunta se ela pode realmente insistir que pode proteger William, só para perceber mais tarde que não. William não teve escolha de entrar na sua vida. Scully não tem escolha em saber o que ele é mas ela têm uma escolha sobre a vida que seu filho terá. Ela não deveria escolher que seu filho nunca precisará temer nada nem ninguém? Ela nunca poderia lhe prometer isso. Está claro que Scully decidiu dar William para adoção.


Os novos pais de William são aqueles vistos no começo do episódio. O pai termina de preparar os búfalos pintados como novo móbile para o berço enquanto a mãe põe William dentro do berço. O móbile está sobre o berço e os pais desligam as luzes e deixam o quarto. William olha para o móbile sobre ele, sorrindo.